Antonio Cruz deve aumentar debandada do PSDB na Câmara em 2020

O fundador do Hospital Evangélico de Campo Grande pretende ir para um partido alinhado com o presidente Jair Bolsonaro

Com uma linha de ideais semelhantes a de Jair Bolsonaro (PSL), o vereador Antonio Cruz pretende deixar o PSDB em 2020 e ir para um partido alinhado com o presidente da República. Caso isso se confirme, serão duas baixas no ninho tucano na Câmara de Campo Grande para as eleições do ano que vem, já que André Salineiro deve seguir para o DEM.

“Sinceramente, eu pretendo sair do PSDB. Quero me alinhar a um partido que esteja somando com a direção nacional do país, que é o governo Bolsonaro. Eu vejo uma conduta reprovável dessa que é chamada de esquerda radical inconsequente, que tentou mudar os valores, principalmente, da família”, explica Antonio Cruz ao Jornal Midiamax.

“Deus, família, fé, trabalho e combate à corrupção” são os pilares que movem o vereador tucano, que está em seu quinto mandato na Câmara da Capital, a um partido bolsonarista. O PSL seria o caminho natural, mas o fundador do Hospital Evangélico diz que não tem como garantir nem se o próprio Jair Bolsonaro estará no partido ano que vem.

Sobre disputar a reeleição, Antonio Cruz afirma que aguarda uma ‘sinalização de Deus’ para decidir, o que deve acontecer até as convenções que confirmarão os candidatos no pleito municipal de 2020.

Com a saída de Antonio Cruz e André Salineiro, o PSDB verá sua bancada ser reduzida quase pela metade durante a atual legislatura na Câmara de Vereadores de Campo Grande. Em janeiro de 2017, quando os parlamentares tomaram posse, os tucanos tinham sete representantes.

Nas eleições de 2018, Junior Longo deixou o ninho para ir ao PSB disputar uma vaga na Assembleia Legislativa, sem sucesso.

Atualmente, além de Cruz e Salineiro, o PSDB conta com os vereadores Doutor Livio, Delegado Wellington, João César Mattogrosso e João Rocha, presidente da Casa de Leis da Capital.

Mais notícias