“Agora País tem comando”, diz Trutis sobre mudanças no BNDES

Deputado afirma que presidente está seguindo a linha de ação que o elegeu

Para o deputado federal Loester Trutis (PSL), a postura do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em relação à interferência nas nomeações no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que resultou na demissão do presidente Joaquim Levy e do diretor Marcos Pinto, mostram que ‘agora o País tem comando’.

“O presidente Bolsonaro mais uma vez demonstrou que os funcionários do Governo vão ter que trabalhar seguindo a orientação do Planalto e não fazendo o que dá na cabeça como era”, avaliou o parlamentar.

Mais uma vez Trutis se posicionou em defesa do presidente afirmando que ele está seguindo a linha de ação que o elegeu. “Desde a campanha ele disse que o BNDES e que uma transparência eram prioridade quando ele fosse eleito”, lembrou.

Para o deputado, Joaquim Levy não seguiu as orientações do presidente ao nomear para o cargo de diretor um quadro que havia atuado no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Troca de comando

No sábado (15), Bolsonaro fez críticas abertas ao presidente do BNDES. “Eu já estou por aqui com o Levy. Falei pra ele demitir esse cara [Marcos] na segunda-feira ou eu demito você, sem passar pelo [ministro da Economia] Paulo Guedes”, afirmou, na ocasião.

No final do mesmo dia, o advogado divulgou sua carta de renúncia, logo após ter tomado posse no cargo. A causa do descontentamento de Bolsonaro seria a atuação de Marcos no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). No domingo (16), o presidente do BNDES, Joaquim Levy, que havia feito a indicação de Marcos, também pediu demissão.

Nesta tarde, a líder do Governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), confirmou pelo Twitter que o novo presidente do BNDES será o economista Gustavo Montezano.

 

Mais notícias