Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Vereadores retiram moção de repúdio a professor e pedem esclarecimentos à SED

Professor teria passado filme com cena de sexo

Os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande iniciaram a sessão nesta quinta-feira (4) discutindo sobre a polêmica cena de sexo entre homens transmitida para alunos de uma escola estadual na Capital nesta semana. O vereador Junior Longo (PSB) até apresentou uma moção de repúdio contra o episódio, mas a Casa desistiu do ato e resolveu, primeiro, pedir esclarecimentos à SED (Secretaria Estadual de Educação).

No início da sessão, o Pastor Jeremias (Avante) usou o microfone para falar sobre o caso. “Fiquei sabendo que passou um filme pornográfico de homossexualidade durante o horário de aula. Eu repudio isso. Não sei nem se posso chamar um professor desses de educador”.

Também pastor, o vereador Gilmar da Cruz (PRB) também disse repudiar a exibição ‘de um filme homossexual para as crianças”. Ambos disseram, no entanto, que ‘não tem nada contra os homossexuais”.

“Só acredito que as crianças não tiveram escolha e os pais não foram avisados. Não podemos admitir isso e nem podemos deixar que isso volte a acontecer”.

Durante a sessão, o vereador Junior Longo (PSB) apresentou uma moção de repúdio, que foi discutida pelos vereadores. Eduardo Romero (Rede), disse que a moção deveria ser feita, se fosse, ao professor que o transmitiu aos alunos e não ao filme.

“É uma produção sul-mato-grossense e a pessoa que trabalhou o filme não tem a ver com isso”. Também informou que a Secretaria de Educação havia falado com o professor e tomado providências.

Os parlamentares sugeriram que a Casa aguardasse um posicionamento oficial da Secretaria para, então, decidir sobre a moção. Presidente, João Rocha (PSDB) afirmou que vai enviar um ofício para pedir informações.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...