Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Próximos em MS, PSB e PDT estão prestes a selar aliança na disputa à Presidência

Partidos fariam dobradinha na chapa majoritária ao governo do Estado

Governadores do PSB pressionaram o partido a unir forças com a candidatura de Ciro Gomes (PDT) e deram como certa a aliança com o ex-governador do Ceará. A articulação vai ao encontro do que acontece em Mato Grosso do Sul, onde as legendas estão próximas de se aliarem na disputa ao governo.

Em Brasília, a coalizão entre pessebistas e pedetistas é endossada pelo governador de São Paulo, Márcio França (PSB), após o fracasso das negociações com o PSDB, de acordo com o jornal Correio Braziliense.

“O Márcio queria fazer coalizão com o Alckmin mas não deu certo, eles não queriam ceder um vice. Essa conversa com Ciro parece ter deixado essa possibilidade mais aberta, mas quem definiu a aliança foi Pernambuco. São Paulo estava inclinado a continuar negociando, mas não dá mais tempo. Estamos em cima da hora. Não adianta dizer que o eleitor só vai se interessar pelo pleito em agosto”, detalhou um dos dirigentes do PSB ao jornal da capital federal.

A assessoria de imprensa do PSB, entretanto, disse que “nenhuma decisão será efetivamente tomada sem que haja reunião da Executiva Nacional”.

O PSB de Pernambuco, liderado por Paulo Câmara, é um dos que resiste ao movimento. Segundo nota do diretório estadual, o apoio ainda não foi confirmado.

“O partido em Pernambuco, seguindo a orientação do governador Paulo Câmara, permanece no diálogo com lideranças nacionais e locais de diversos partidos do campo democrático. Continuaremos a defender, dentro e fora do PSB, uma aliança com o Partido dos Trabalhadores, priorizando a candidatura do ex-presidente Lula”.

Aliança em MS

Aqui no Estado, as conversas entre PSB e PDT estão bem encaminhadas, apesar da direção regional pessebista adotar cautela e dizer que nada está fechado ainda. No entanto, o coordenador da pré-campanha de Odilon de Oliveira ao Governo, seu filho Odilon Junior confirma as negociações.

Pastor evangélico e pai do deputado federal Elizeu Dionizio (PSB), Antônio Dionizio mantém conversas com o PDT para eventual posto de vice na chapa do juiz federal aposentado.

Segundo Odilon Junior, o religioso que recentemente trocou o PSDB, do governador Reinaldo Azambuja, pelo PSB, reuniu-se com dirigentes do PDT na semana passada para discutir o assunto.

“Tiveram [PDT e Antônio] uma reunião na semana passada para ver o que consegue avançar nessa ‘paquera. É a intenção deles, mas o fechamento dessas coisas precisa de conversa”, disse o vereador da Capital ao Jornal Midiamax na quinta-feira (28).

Você pode gostar também