Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Pedro Chaves anuncia apoio a Reinaldo Azambuja e pode ser expulso do PRB

Anúncio gerou revolta de membros do partido

(Com Richelieu Pereira)

O senador Pedro Chaves (PRB) participou nesta segunda-feira (10) de reuniões do PSDB com a vice de Geraldo Alckmin Ana Amélia em Campo Grande, anunciando seu apoio ao candidato ao governo Reinaldo Azambuja (PSDB). O fato foi divulgado nas redes sociais de Chaves e causou revolta aos membros do seu partido, que pedem a sua expulsão. Presidente estadual da sigla, Wilton Acosta reagiu compartilhando a mesma publicação do senador e chamando-o de individualista.

“Irresponsável! Um homem sem princípios, individualista. Não conseguiu sua candidatura porque é um homem sem ética. É de conhecimento de todos que a nossa aliança original era com o PSDB, e por causa dele, somente dele, tivemos que nos reposicionar. Mas ele, buscando apenas os seus interesses pessoais, seus negócios, desistiu da candidatura. É um covarde!!! Por essa razão, será EXPULSO do PRB. Não merece a nossa sigla”, comentou.

O apoio havia sido anunciado ao Jornal Midiamax na semana passada, quando foi apurado que a parceria já estaria selada, faltando apenas alinhar como o congressista iria participar da campanha tucana.

Ex-candidato à reeleição, Chaves abandonou a corrida eleitoral por discordar de termos da aliança do seu partido com o PDT, legenda que tem Odilon de Oliveira como candidato ao Governo do Estado.

Após o anúncio da desistência, Reinaldo não poupou elogios ao congressista e disse que contava seu apoio e do partido no pleito de outubro. No entanto, o PRB segue na coligação “Esperança e Mudança” ao lado do PDT e Podemos.

“Eu estou fora da disputa, mas na verdade tenho que me atrelar a alguns dos candidatos. O Reinaldo é um bom nome, fez um bom trabalho e eu não teria nenhuma dificuldade em dizer que eu apoio a candidatura dele”, declarou Pedro Chaves ainda na semana passada.

Rompimento

Mesmo com candidatura registrada na Justiça Eleitoral, Pedro Chaves anunciou sua desistência no dia 15 de agosto, véspera do início oficial da campanha nas ruas. O senador iria disputar a reeleição na coligação com o Podemos e o PDT, do candidato ao Governo do Estado Odilon de Oliveira.

Em nota, Pedro Chaves divulgou oficialmente que chegou a essa conclusão após conversar com a família e assessores e destaca que, mesmo não concorrendo a um cargo eletivo, estaria empenhado na defesa da democracia e na construção de um Estado melhor.

Em mensagem à diretoria do PRB, entretanto, os motivos elencados seriam a insatisfação de Chaves por não ter sido candidato único ao Senado pela coligação. Ele teria como companheiro Humberto Figueiró, do Podemos, primeiro partido a fechar com o PDT.

Em seguida, Odilon reagiu pesadamente à desistência, sem citar nominalmente, sugeriu que Chaves estava sendo covarde. O que estremeceu a relação entre ambos.

“Continuo no PRB. Respeito ele [Odilon] como candidato e temos nossas relações republicanas e acho que aquele momento foi um momento infeliz dele. Não conversamos mais [desde então]”, relatou Chaves na semana passada.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...