PDT quer propor ação na Justiça Eleitoral contra Bolsonaro para anular a eleição

PDT pretende, ainda, pedir a anulação das eleições

O PDT (Partido Democrático Trabalhista), que em Mato Grosso do Sul tem juiz Odilon como candidato a governador, quer entrar com uma ação junto à Justiça Eleitoral a fim de pedir anulação das eleições 2018, que deu vitória a Jair Bolsonaro no primeiro turno e, segundo as pesquisas, deve ser eleito presidente na eleição do dia 28 de outubro. O PDT, que disputou o primeiro turno com o candidato Ciro Gomes, agora é aliado do candidato do PT, Fernando Haddad.

A decisão do PDT se deu depois da divulgação de denúncia nesta quinta-feira (18), pelo jornal Folha de S. Paulo, de que empresas ligadas ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) estariam supostamente custeando, ilicitamente, com contratos de R$ 12 milhões, a reprodução em massa, por meio das redes sociais, de mensagens contra o petista Haddad, e a favor de Bolsonaro.  candidato do PT, Fernando Haddad, promete assinar a ação junto com o PDT. Fernando Haddad já tinha feito queixas contra o adversário Jair Bolsonaro, o acusando de patrocinar mensagens mentirosas no WhatsApp.

Repercussão em MS

O deputado federal reeleito e presidente do PDT-MS, Dagoberto Nogueira, declarou que o partido mantém o apoio a Bolsonaro no estado a despeito da proposição da ação contra Bolsonaro pelo Diretório Nacional.“O PDT liberou os quatro candidatos a governador que estão disputando o segundo turno, eles estão liberados nos estados. Como o nosso candidato (Ciro Gomes) não foi para o segundo turno, então não temos razão de pedir fidelidade para ninguém”, disse

O presidente do PSL-MS, Rodolfo Nogueira, declarou que essas acusações contra Bolsonaro são descabidas e alertou que devem aumentar na reta final da eleição. Em Mato Grosso do Sul, a executiva do PSL declarou apoio ao governador Reinaldo Azambuja. O próprio Jair Bolsonaro, em vídeo, desejou votos de boa sorte a Reinaldo neste segundo turno e agradeceu os votos em MS. Pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 18, pelo Instituto DATAmax, aponta Bolsonaro com 65% do votos válidos; Haddad tem 35%.

Assessoria de Bolsonaro

A equipe de Jair Bolsonaro ainda não se posicionou quanto as denúncias do partido adversário, tampouco sobre a ação que o PDT pretende mover.

Entretanto, o vereador Carlos Bolsonaro (PSL), filho do presidenciável, divulgou em sua conta do twitter que o PT e a Folha de S. Paulo (a quem se referiu como ‘foice de SP’) contam “meias verdades” para não perderem a “boquinha que o partido mais corrupto do Brasil bancou”.

Confira a publicação:

Ainda nesta quinta, sem fazer menção direta ao jornal, o presidenciável do PSL divulgou em sua conta do Twitter ataques à imprensa e ao adversário petista, pedindo que os Tribunais e “a maior parte da imprensa” possam “agir finalmente”.

Em outra de suas publicações Bolsonaro disse que que “apoio voluntário é algo que o PT desconhece e não aceita”.

Mais notícias