Operação Skala foi “surto de autoritarismo”, afirma Marun

 Em entrevista à rádio CBN, ele também reforça pedido de impeachment de ministro Barroso

 

Em entrevista à rádio CBN, o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou que “operação Skala foi excesso de autoritarismo”. Segundo Marun, “desde o Congresso da UNE em Ibiúna não se prende tanta gente simplesmente para ouvir depoimentos”.

O ministro também reforçou que as prisões não têm nenhuma influência sobre a reforma ministerial em andamento.

Marun questionou a quebra de sigilo bancário do presidente Michel Temer. “Ele (o ministro do STF Luís Eduardo Barroso) exacerbou as atribuições de sua função quando, ao investigar um caso de 2017, pediu a quebra do sigilo bancário do presidente desde 2013. Não acharam nada nesse decreto dos portos que incriminasse Temer. É como um assassinato sem cadáver, em que tentam voltar no tempo e abrir sepulturas para tentar encontrar alguma coisa”, afirmou.

Durante a entrevista reforçou que irá entrar com pedido de impeachment do ministro do STF (Superior Tribunal Federal) Luís Eduardo Barroso “Ministro Barroso tem sido, a meu modo de ver, contaminado por suas preferências políticas no momento de tomar suas dcisões, e isto é incompatível com o exercício da função de ministro do STF”.
 

Marun ainda reiterou “vou fazê-lo como cidadão, a constituição garante ao cidadão o direito sim de questionar perante o Senado Federal a atitude de um ministro do STF, e eu vou fazer”.

Mais notícias