Operação da PF enfraquece campanha de Reinaldo, avalia Mochi

Candidato acredita que envolvimento da polícia é ruim para campanha

Após o debate realizado na Fetems nesta quarta-feira (12) o candidato ao governo do estado, Júnior Mochi (MDB), afirmou que a Operação Vostok, deflagrada pela PF (Polícia Federal) pela manhã, enfraquece a campanha de Reinaldo Azambuja (PSDB) à reeleição.

“Só de você ter um fato desse de condução coercitiva, de prisão de várias pessoas envolvidas, é claro que gera um enfraquecimento do candidato. Isso é natural”, afirmou. Ainda, segundo o emedebista, “tirar um candidato da campanha já é algo ruim”.

Questionado sobre a Vostok, Mochi diz que cada um deve enfrentar por seus atos, mas que só sabe aquilo que está sendo dado nos noticiários, de que a deflagração se deu por conta de uma delação. “O processo está em sigilo e o que nós sabemos é aquilo que originou ele, que foi a delação que todo mundo ouviu na televisão”, disse.

Mochi preferiu não fazer comentários específicos, apenas disse que “a justiça terá a oportunidade de avaliar as provas e as partes envolvidas terão oportunidade de se defender”.

Para ele, depois, se houver condenações, que cada um arque com a consequência. “Após a condenação, que cada um pague pelo crime eu cometeu. Se não cometeu, não pague”, comentou o candidato.

 

Mais notícias