Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Número de eleitores aumenta em MS: mais de 1,8 milhão escolherão sucessor de Reinaldo

TSE divulgou estatísticas de eleitorado em todo Brasil

O número de eleitores aptos a votar em Mato Grosso do Sul aumentou desde as últimas eleições para governador. Este ano, candidatos irão disputar o voto de mais de 1,87 milhão de eleitores em todo o Estado em outubro.

Em 2014, quando o eleitorado sul mato-grossense elegeu o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), eram 1,81 milhão de pessoas aptas a votar no Estado. Desde lá, o crescimento percentual do eleitorado foi de 3,24%.

Apesar do crescimento, Mato Grosso do Sul ainda possui um peso pequeno na definição do presidente da República. O Estado irá representar apenas 1,27% de todos os votos do eleitorado brasileiro nas urnas em outubro. A porcentagem é praticamente a mesma das últimas eleições presidenciais.

Os números fazem parte das estatísticas do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) referentes às eleições deste ano, divulgadas nesta quarta-feira (1). Em todo o Brasil, são mais de 147 milhões de brasileiros aptos a votarem em outubro.

O crescimento do eleitorado de Mato Grosso do Sul tem se mantido nos últimos 20 anos. Em 1998, o número de eleitores em todo Estado era de 1,25 milhão, o que significa que houve um acréscimo de mais de 621 mil votantes no período.

Os índices acompanham o crescimento demográfico do Estado. Segundo dados do último Censo IBGE, a população de Mato Grosso do Sul soma 2,44 milhões de habitantes atualmente. Em 2000, eramos pouco mais de 2,07 milhões, enquanto em 1990, o número era de 1,77 milhão de sul mato-grossenses.

Mais faltosos

Apesar do crescimento no número total de eleitores, Mato Grosso do Sul tem registrado um aumento no número de eleitores faltosos nos últimos dez anos. No ano passado, o TSE registrou mais de 2,06% de eleitores no Estado que faltaram às últimas três eleições, e que podem ter seus títulos cancelados.

Em comparação com 2013, ano anterior às últimas eleições estaduais, o crescimento foi de quase 1%. Naquele ano, o número de faltosos há três eleições atingiu 1,57% de todo o eleitorado.

Nos anos anteriores, as taxas também foram menores. O índice de faltosos chegou a 0,57% em 2009, ano anterior à eleição que reelegeu o ex-governador André Puccinelli (MDB). Os números só não estão maiores do que em 2007, quando os faltosos representavam 2,28% dos eleitores.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...