Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Mochi fala em democracia ‘forte e madura’ e diz que PT tem Haddad como alternativa a Lula

TSE barrou a candidatura do ex-presidente

Candidato pelo MDB ao Governo de Mato Grosso do Sul, o deputado estadual Junior Mochi comentou a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de impedir o ex-presidente Lula de ser candidato à Presidência da República nas eleições de outubro.

O emedebista disse que a “democracia brasileira é forte e madura o suficiente para absorver um fato como esse” e que, além disso o Partido dos Trabalhadores já teria um substituto para ocupar o lugar que seria de Lula na Disputa.

“O PT já tem Fernando Hadadd como alternativa e vai procurar com ele garantir seu espaço junto ao eleitorado brasileiro”, disse Mochi via assessoria de imprensa.

A candidatura de Lula foi julgada pelo TSE, corte máxima da Justiça Eleitoral, na noite desta sexta-feira (31). Por 6 votos a 1, os ministros decidiram que a candidatura do petista é inviável já que ele é considerado ficha suja por já ter sido condenado por um órgão colegiado no caso Triplex.

Os ministros deram prazo de 10 dias para que o partido modifique a candidatura. A expectativa é que a chapa seja encabeçada, agora, por Haddad com a deputada Manuela D’Ávila (PCdoB) como vice.

Em nota, divulgada no início da madruga, antes mesmo da votação no TSE ser concluída, o Partido dos Trabalhadores informou que vai recorrer da decisão e que continuará lutando por todos os meios para garantir a candidatura de Lula nas eleições deste ano.

Lula está preso desde o dia 7 de abril na carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, cidade origem da Operação Lava Jato.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...