Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Líder do MDB diz que ‘falha interna do partido’ causou adiamento da convenção

Nova convenção deve acontecer em 3 de agosto

Rocha ressaltou mudança na regra eleitoral (Foto: Divulgação/Victor Chileno/ALMS)

Uma falha na interpretação na legislação eleitoral motivou, erroneamente, o executiva regional do MDB, presidida pelo ex-governador André Puccinelli, a marcar sua convenção para o dia 21 de julho, é o que ponderou o líder do partido na Assembleia, Eduardo Rocha.

De acordo com o deputado, o partido ‘esqueceu’ que a regra eleitoral mudou e agora as executivas devem apresentar ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral) as atas das convenções em no máximo 24h após o evento.

Antigamente, frisou Rocha, os partidos tinham até a véspera do prazo final, que este ano é 5 de agosto, para apresentar à Justiça Eleitoral os nomes dos candidatos e eventuais coligações.

Os emedebistas na Assembleia acreditam que a convenção estadual do partido deve acontecer no dia 3 de agosto, um dia antes da data marcada pela convenção nacional.

O deputado Paulo Siufi (MDB) destacou que até 21 de julho seria muito difícil manter tratativas com lideranças políticas do interior.

Apesar de não revelar nomes de partidos aliados, os emedebistas apostam que até 3 de agosto algumas legendas já chegarão prontas para encapar a campanha para um eventual terceiro mandato André Puccinelli (MDB) à frente do governo estadual.

Você pode gostar também