Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Filho de Reinaldo está em presídio militar e defesa ainda estuda pedido de liberdade

Advogado diz que não teve acesso à íntegra do processo para fazer o pedido de habeas corpus

Reinaldo Azambuja prestou depoimento à PF na quarta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)

Alvo da Operação Vostok, Rodrigo de Souza e Silva, filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), já está cumprindo prisão temporária em uma sala do Estado-Maior no Presídio Militar de Campo Grande. Por ser advogado, ele tem a prerrogativa de ficar em uma sala especial, amparado pelo Estatuto da Advocacia, uma lei federal.

O advogado Gustavo Passarelli, que atua na defesa de Rodrigo e Reinaldo, explica que ainda não teve acesso à íntegra dos autos do processo, por isso não sabe quando será possível entrar com o pedido de habeas corpus do filho do governador.

“Temos que aguardar as diligências serem finalizadas. E aí nós teremos acesso [aos autos] para poder avaliar alguma medida de defesa enquanto esse tempo de prisão temporária vigorar, que é de cinco dias”, relata Passarelli.

Reinaldo Azambuja e o filho Rodrigo prestaram depoimento na sede da Polícia Federal, na tarde de quarta-feira (13). Ambos são investigados por suposta participação em um esquema de propinas para liberação de benefícios fiscais investigado na Operação Vostok.

Busca e apreensão na casa do governador

Na manhã de quarta, policiais federais cumpriram mandado judicial na casa do governador de Mato Grosso do Sul em Campo Grande. Quatro carros descaracterizados chegaram logo cedo na casa do chefe do Executivo estadual.

Em nota divulgada no fim da tarde, Reinaldo Azambuja disse estranhar o fato de a operação ter sido desencadeada às vésperas das eleições estaduais. No texto, o tucano afirma que não existem fatos novos na tramitação do inquérito que justifiquem a ação da Polícia Federal que, segundo ele, aconteceu de maneira “intempestiva e midiática”.

Reinaldo disse ainda que há um ano e meio se colocou voluntariamente à disposição da Justiça para prestar esclarecimentos sobre os fatos, no entanto, nem ele nem o filho, que teve prisão decretada, foram procurados prestar depoimento.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...