Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Euler de Azevedo: Reinaldo diz que população ainda não se acostumou com mudanças

Governador disse que sinalização deve garantir mais segurança aos moradores da região

Durante agenda nesta segunda-feira (7), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou que os condutores ainda não assimilaram as mudanças no tráfego com as obras de duplicação da avenida Euler de Azevedo, corredor noroeste de Campo Grande. “Você não pode numa pista de mão dupla atravessar de um lado para o outro”, disse.

Reinaldo acredita, ainda, que o impasse criado em torno da questão deve ser superado e a sinalização, que começará a ser instalada ainda nesta semana, deve garantir maior segurança e diminuir o número de acidentes no trecho.

“Isso aconteceu quando foi feito na [avenida Eduardo Elias] Zahran. Criou-se o impasse e, com o tempo, as pessoas acostumaram com o fluxo. Eu acho que é algo momentâneo, que estavam acostumados com pista simples e agora é pista de mão dupla”, disse o chefe do Parque dos Poderes.

Problemas

A sinalização da avenida tem preocupado moradores da região e, ainda, representantes da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), já que a via é o principal acesso à universidade.

No último domingo (6), o morador do bairro José Abrão, Nilton Lima dos Santos, de 46 anos, morreu após colisão envolvendo a motocicleta que pilotava, uma Yamaha R1, e um veículo Citroëm C3 de cor prata, em frente ao Mercado Modelo.

Segundo o BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito), a colisão ocorreu por volta das 13h30, quando o condutor do veículo tentou mudar de faixa na avenida. Os dois seguiam no mesmo sentido.

Ainda segundo o batalhão, a vítima chegou a ser atendida por uma ambulância avançada do Samu, sendo conduzida ao UPA Vila Almeida, porém, o motociclista não resistiu aos ferimentos e faleceu.

As obras na avenida são realizadas com recursos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento Rodoviário de Mato Grosso do Sul) e foram orçadas em R$ 17,5 milhões. O sistema de iluminação, segundo o governador, ficará a cargo da Prefeitura.

Você pode gostar também