Em nova troca de farpas, candidatos falam sobre apoio de partidos e Bolsonaro

Candidatos protagonizaram novo momento tenso no Debate Midiamax

Foto: Minamar Junior

Os candidatos Reinaldo Azambuja (PSDB) e Odilon de Oliveira (PDT) protagonizaram nova troca de farpas no Debate Midiamax, na noite desta segunda-feira (22). Os candidatos falaram sobre apoio de partidos e também sobre o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

Em uma pergunta do terceiro bloco sobre tema livre, Reinaldo questionou Odilon sobre contradições do pedetista, entre elas recebimento de auxílio moradia e busca de Bolsonaro para conseguir foto com o candidato à Presidência. “Mar de contradições”, disse o tucano.

Ao responder, Odilon explicou que o presidenciável não declarou apoio a nenhum candidato ao Governo porque se colocou neutro nas disputas do Estado. “Ao contrário da forçação que houve”, disse o pedetista em referência a vídeo gravado por Bolsonaro em agradecimento ao apoio do tucano.

O juiz federal aposentado também falou sobre apoio recebido pelo MDB, ele afirmou que recebeu apoio de pessoas ilustres, e que não chamou o partido de quadrilha, que a afirmação foi retirada de contexto.

Em sua réplica, Reinaldo voltou a afirmar que o pedetista classificou MDB de quadrilha. “Você chama eles de quadrilha e se alia à quadrilha, corre na porta do Bolsonaro para tirar foto e não consegue”, disparou o tucano.

Na tréplica, Odilon afirmou que o auxílio de moradia é pago “com base em lei complementar e PT saudações”, disparou. Odilon voltou a citar a Operação Vostok que teve a cúpula do Governo como alvo. “Tenho a decisão e suas páginas aqui, lave sua boca”, disparou o pedetista.

Mais notícias