‘De longe’, Marun faz esforço para MDB retomar comando político de MS

Ministro negou costura por alianças

Em Campo Grande para participar de uma audiência pública para discutir o atraso das obras de duplicação da BR-163, o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun (MDB) falou rapidamente sobre a política eleitoral em Mato Grosso do Sul.

O ministro negou que esteja participando das tratativas regionais de seu partido, mas afirmou que “participa do esforço que o MDB está fazendo para retomar o comando político-administrativo do Estado de Mato Grosso do Sul”.

Marun é um dos principais apoiadores políticos do ex-governador e pré-candidato ao governo pelo MDB, André Puccinelli, sendo inclusive figura presente nas caravanas que o partido tem realizado no interior do Estado.

Sem citar nomes ou possíveis candidatos, o deputado federal licenciado também comentou sobre a sucessão do presidente Michel Temer (MDB-SP), e argumentou que a população precisa “eleger alguém com caráter reformista”.

Reformas

Nomeado com objetivo de garantir a aprovação da reforma da previdência, o ministro Marun revelou que a medida ainda pode ser votada em 2018, entre os meses de novembro e dezembro, caso a população entenda que ser o momento de uma ‘previdência mais justa e menos onerosa’.

Para Carlos Marun, apesar do decreto presidencial de intervenção federal no Rio de Janeiro ter adiado a votação da PEC da Reforma na Câmara dos Deputados, a pauta “saiu do Congresso e foi para o palanque”.

Mais notícias