Publicidade

DATAmax crava resultado final das urnas pela 4ª eleição consecutiva

Instituto de pesquisa se consolida em Mato Grosso do Sul

Desde 2012, quando acertou o resultado das urnas, na eleição para prefeito de Campo Grande, o Instituto DATAmax antecipou os índices finais apresentados pela Justiça Eleitoral. Em 2018, novamente, a pesquisa de véspera consolidou a eficácia, seriedade e rigor técnico das pesquisas encomendadas pelo Jornal Midiamax.

Em 2012, às vésperas do 1º turno daquele ano, Alcides Bernal (PP) tinha, segundo o DATAmax tinha 39% da intenção de voto, seguido pelo então candidato do PMDB, Edson Giroto. As urnas terminaram com 40,18% para o pepista e 27,99% para o peemedebista.

Naquele 2º turno, faltando apenas um dia para a votação, segundo o DATAmax, Bernal 66,06% e o adversário 33,94%. Nas urnas, o vencedor daquele ano registrou 62,55% e Giroto 37,45%, dentro da margem de erros do levantamento.

Em 2014, após indicar que haveria 2º turno entre Delcídio do Amaral (então no PT) e Reinaldo Azambuja (PSDB), o Instituto acertou o resultado final, já que dias antes do pleito apontou que o ex-petista teria 43,94% (terminou 44,66%), e o tucano venceria com 56,06% (terminou com 55,34%).

No pleito seguinte, em 2016, o então deputado estadual Marquinhos Trad (PSD) e a vice-governador Rose Modesto (PSDB) foram para o 2º turno, como apontou o Instituto, e o resultado final das urnas foram praticamente os mesmos registrados pelo DATAmax, já que o atual prefeito ficou com 58,7% (pesquisa dava 58,9%), e a tucana terminou com 41,2% (pesquisa apontou 41,1%).

Em 2018, novamente, o Instituto DATAmax acertou os resultados. Às vésperas do 1º turno a pesquisa espontânea apontou que o pleito não seria resolvido no dia 7 de outubro.

Os números finais das urnas neste domingo (28) comprovaram, mais uma vez, os números projetados pelo Instituto DATAmax, que na véspera das eleições registrou percentual de intenção de votos em Reinaldo de 51,8%, contra 48,2% de Odilon. Após 100% das urnas apuradas, o tucano terminou com 52,35%, contra 47,65% de Juiz Odilon (PDT).

Mais notícias