Publicidade

Cotada para assumir presidência do Senado, Simone tratará sobre assunto no fim do ano

Escolha do nome se daria pelo fato de ter maior facilidade de lidar com apoiadores e opositores

“A burocracia é um câncer, precisa ser extirpada das relações que envolvem o poder público e o cidadão”, disse Simone (Foto: Divulgação/Edilson Rodrigues/Agência Senado)

Um dos principais nomes para assumir a presidência do Senado a partir de 2019 é o de Simone Tebet (MDB), líder da maior bancada. A senadora que tem mandato por mais quatro anos, é cotada para assumir o lugar de Renan Calheiros (MBD-AL).

Simone disse ao Jornal Midiamax que não pretende tratar do assunto neste momento e fala em “um passo de cada vez”, já que o país está “atravessando por grandes problemas” e passa por tempo de eleições. “Discutir presidência do Senado antes de dezembro é antecipação indevida”, explicou.

Entretanto, a senadora diz que já pretende se reunir com colegas para o fim do ano e encaminhar essa hipótese de assumir a presidência do Senado. “Vamos aguardar o resultado das eleições do segundo turno e só então farei uma reunião como líder com os colegas para tratar da pauta do final do ano”, afirmou Simone.

Líder da maior bancada no Senado, alguns veículos apontam que a escolha do nome da senador de Mato Grosso do Sul se daria pelo fato de ter maior facilidade para líder com apoiadores e opositores.

Em sua rede social, Renan Calheiros deixou claro que não pretende disputar novamente à presidência do Senado. “Não sou candidato. Não cogito e não quero. Já fui presidente 4 vezes, sendo o senador que mais se elegeu para esse cargo desde a redemocratização. Não há escassez de bons nomes”.

Mais notícias