Candidatos questionam pesquisas eleitorais com números duvidosos durante Debate Midiamax

Três candidatos ao Governo falaram sobre o assunto na noite desta segunda

Foto: Marcos Ermínio

No penúltimo bloco do Debate Midiamax, na noite desta segunda-feira (24), três candidatos questionaram pesquisas eleitorais durante uma das perguntas debatidas. João Alfredo Danieze (Psol), Marcelo Bluma (PV) e Odilon de Oliveira (PDT) falaram sobre o assunto.

Danieze começou questionando Marcelo Bluma sobre a confiabilidade de pesquisas eleitorais que estariam ouvindo eleitores de poucas cidades do Estado.

Bluma respondeu debochando de institutos de pesquisa e de sites com “news” no nome que contratam institutos de pesquisa. O candidato citou resultados recentes de pesquisas de institutos diferentes que revelam índices bem distintos do mesmo candidato.

“Em uma pesquisa o candidato tem 19% e em outro 5%, no mesmo período. Isso é um absurdo que engana o cidadão que acredita nesse monte de baboseira. Penso até em entrar com uma representação na Justiça Eleitoral porque quem frauda pesquisa tem que pagar multa”, diz Bluma.

Odilon de Oliveira, sorteado para comentar a questão, chamou o assunto de pilantragem. “Duas pesquisas seguidas encomendadas pelos mesmos interessados. O mais grave é que eu não tenho rejeição no Estado, e me colocaram com rejeição de 20%, então é pesquisa que não merece crédito nenhum”.

Marcelo Bluma retomou sua réplica afirmando que essa suposta prática dos institutos representa uma “malandragem que tem que ser punida. Enganar a opinião pública é uma coisa seríssima”.

Mais notícias