Cabo Daciolo ‘expulsa satanás’ em oração pelo Brasil durante debate

Candidato ainda crítica emissora de televisão

Durante o debate eleitoral exibido pela Rede Record neste domingo (30), o candidato à Presidência Cabo Daciolo (Patriota), fez uma oração a fim de ‘expulsar satanás’ do Brasil. O presidenciável alcançou o segundo lugar no trend topics do Twitter e virou meme em todas as redes sociais.

Sobre ser um dos candidatos mais procurados na rede durante o debate, Daciolo publicou na sua conta do twitter com o famoso bordão “Glória a Deus”. Assmi que teve oportunidade, o candidato soltou a frase “a nação brasileira está nesse momento com o celular na mão no twitter”, ganhando ainda mais buscas e visibilidade online.

Ao finalizar sua participação no debate, o candidato afirmou que ‘acredita em sinais’, se referindo aos sete dias faltantes para o primeiro turno das eleições.

“Glória a Deus. Eu acredito em sinais. Sete dias. Acredito em avivamento. Creio que estamos diante de uma guerra espiritual. Sei quais são nossos adversários. Satanás, pega tudo que é seu e saia da nação brasileira”.

Críticas à Rede Globo

Além da oração pelo país, Daciolo roubou a cena no debate depois que aproveitou o discurso de encerramento para atacar a emissora Rede Globo que, segundo ele, vem “pregando ódio, mentira, hipocrisia”.

Recentemente o candidato ficou ciente de que talvez não participe do debate promovido pela emissora. A justificativa dada foi que o partido do presidenciável não alcança o quórum suficiente para garantir sua participação no evento.

Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), são necessários cinco parlamentares representantes do partido no Congresso para que o candidato à Presidência participe, obrigatoriamente, do debate promovido pelas emissoras de TV.

Entretanto, na planilha oficial Tribunal, o Patriota, partido de Daciolo, aparece com somente quatro representantes no Congresso.

A equipe de campanha do candidato disse que tomará as medidas cabíveis para garantir sua participação no debate, uma vez que o documento oficial utilizado pelas outras emissoras é a planilha da Câmara de Deputados, onde consta um parlamentar a mais, que migrou de partido no período eleitoral.

Mais notícias