Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Após reuniões com Reinaldo e Puccinelli, DEM descarta candidato próprio

Definição sobre apoio do partido ao Governo deve sair nos próximos dias

Depois de meses de negociação, é praticamente certo que o DEM não terá candidato próprio ao governo de Mato Grosso do Sul. A decisão que depende apenas de aval do presidente regional da sigla, Murilo Zauith, se deu após reuniões com os pré-candidatos André Puccinelli (MDB) e Reinaldo Azambuja (PSDB), neste fim de semana.

Deputado federal e ex-presidente regional do partido, Luiz Henrique Mandetta disse ao Jornal Midiamax que o desejo da sigla de lançar uma candidatura própria acabou não se concretizando “pelo momento, pela falta de tempo”.

A “novela”, como o próprio deputado classificou, agora gira em torno do apoio do partido nas eleições de outubro. Apesar de declarações de filiados mostrarem o DEM mais próximo de André do que de Reinaldo, Mandetta afirma que as conversas são constantes.

“O que eu digo é que vamos continuar mantendo os pontos de convergência, onde a gente guarde coerência, mantenha a bancada com dois deputados federais, dois estaduais e amplie a majoritária”, declarou o deputado.

Neste fim de semana, também participou das conversas com Reinaldo e André a deputada federal Tereza Cristina. A definição sobre o apoio do partido pode sair ainda essa semana, quando Zauith retorna de viagem do exterior e deve, enfim, bater o martelo com relação aos rumos do DEM nas eleições.

A decisão deve, inclusive, agilizar os trabalhos de campanha eleitoral dos filiados do partido. Para Mandetta, a demora em definir apoio faz com que os políticos do DEM “percam tempo para construir as campanhas, isso não é legal”, completa.

Você pode gostar também