Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

10 dias após anúncio, Odilon troca empresário por radialista de Dourados como vice

Herbert Assunção foi substituído

(Foto: divulgação/PDT)

10 dias após a convenção do partido, onde Herbert Assunção foi anunciado como vice na chapa do juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, o PDT voltou atrás e trocou o empresário pela radialista Keliana Fernandes (PROS) ao posto. A radialista já disputou a prefeitura de Dourados com o demista Murilo Zauith, possível vice de Reinaldo Azambuja (PSDB).

A mudança, conforme a direção executiva do partido, ocorre devido a ‘reconfiguração’ do cenário político, em função da desistência do ex-governador André Puccinelli (MDB), que abriu espaço para a senadora Simone Tebet (MDB) concorrer ao Parque dos Poderes.

“O Pros manifestou o desejo de compor chapa majoritária e entendemos que politicamente foi uma troca mais vantajosa”, disse ao Midiamax o ex-presidente regional do PDT e coordenador de campanha de Odilon, João Leite Schmidt.

A substituição, segundo Odilon, deve contribuir na corrida eleitoral, especialmente na região de Dourados. “A aliança nos coloca lado a lado com uma mulher forte e que também busca renovação na política sul-mato-grossense. Nossa candidatura ganha mais brilho com a chegada da Keliana. Temos o mesmo objetivo que é fazer da política um instrumento para transformar a vida das pessoas”, ressaltou.

Keliana é natural de Gianésia (GO), tem 40 anos de idade e iniciou a carreira como jornalista, em Brasília, há 22 anos, atuando como radialista. Ela trabalha na região de Dourados há cerca de 18 anos e concorreu com Zauith em 2012, quando ele foi reeleito prefeito. Ex-esposa do ex-deputado federal e atual vereador de Dourados, Marçal Filho (PSDB), a radialista chegou a ser anunciada como pré-candidata a Câmara Federal.

Substituído

Com a mudança, Herbert disse que o projeto do partido para o governo estadual está acima dos projetos pessoais. “Temos que pensar no projeto que vai transformar Mato Grosso Sul. Isso está acima de nossos projetos pessoais”, observou. Todavia, segundo apurado pelo Midiamax, ele se reunirá com a direção executiva do partido nesta quinta-feira (2) para decidir se segue como coordenador de campanha do juiz federal.

Outra baixa sofrida pelo PDT foi a desistência do pecuarista Chico Maia (Podemos) em concorrer à uma das vagas ao Senado Federal. Maia havia anunciado que teria dificuldades financeiras para ‘bancar’ a campanha “com o próprio CPF”.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...