‘Não recebi o convite’, diz Marun sobre indicação para ministério de Temer

Deputado disse ainda não ter conversado com Temer

Deputado federal por Mato Grosso do Sul, Carlos Marun (PMDB) afirmou na manhã desta quarta-feira (22) ainda não ter recebido convite do presidente Michel Temer para ser o novo ministro do governo. O político substituiria Antonio Imbassahy na Segov (Secretraria de Governo).

“Não recebi o convite. Existe uma sugestão da bancada ao presidente, mas ele ainda não me convidou não. Não tive nenhuma conversa com ele [Temer]. É uma posição importante, disputada, mas não recebi o convite”, finalizou.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, Temer deveria anunciar o novo ministro já nesta quarta-feira (22), mas não foi realizada nenhuma nomeação na Segov para o cargo no Diário Oficial da União de hoje.

A indicação de Marun seria resultado de consenso entre deputados peemedebistas. A troca de um tucano por um peemedebista na Secretaria de Governo, segundo afirmou Marun, serviria para fortalecer a base de Temer no Congresso Nacional. E apesar de trabalhar ainda com uma ‘possibilidade’ (de ser tornar ministro), o deputado frisou que a saída de Imbassahy “significaria uma adequação ao número de deputados (do PSDB) que apoia o governo.”.

Outra mudança no 1º escalão também visa fortalecer a base de Temer no parlamento. Apontando como nome para substituir Bruno Araújo (PSDB-PE) à frente do Ministério das Cidades, o goiano Alexandre Baldy deixou o Podemos e deve migrar para o PP, um dos principais partidos da base aliada de Temer no Congresso, e que reivindica mais espaço no governo.

Mais notícias