Marquinhos mantém liderança e indecisos se destacam na 3ª pesquisa DATAmax

Cenário mudou entre candidatos

Marquinhos Trad (PSD) mantém a liderança entre os candidatos à prefeitura de Campo Grande, com 26,50% das intenções de voto, ante 28,11%no levantamento anterior, o que resulta em oscilação de 1,61 pontos percentuais, dentro da margem de erro.  Rose Modesto (PSDB) oscilou  4,62 pontos e tem 17,80% contra 13,18% na última rodada. Alcides Bernal (PP) oscilou 2,2 pontos percentuais, dentro da margem de erro,  e perdeu a segunda colocação. Tem 12,20% da preferência dos eleitores contra 14,30% na pesquisa anterior. 

Mas a 20 dias das eleições municipais o destaque fica por conta de eleitores que declararam não saber ou manifestaram a intenção de não votar em nenhum dos concorrentes. O percentual de eleitores indecisos é de 27%, enquanto o índice dos que responderam  não pretender votar em ninguém é de 12,10%. Ou seja, somados esses percentuais representam 39,1% dos eleitores, conforme a terceira pesquisa DATAmax realizada entre os dias 06 e 11 de setembro com 804 eleitores de Campo Grande.

O vereador Marcos Alex (PT) registra 1,10% do eleitorado campo-grandense, seguido pelo ex-vereador Marcelo Bluma com 0,90%. O ex-secretário estadual de Cultura Athayde Nery (PPS) tem 0,70% da intenção de voto assim como o deputado estadual Coronel David (PSC).

A candidata Rosana Santo (PSOL) aparece com 0,60%. Ela teve registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral, mas já ingressou com recurso para reverter a situação. Os concorrentes Aroldo Figueiró (PTN), Elizeu Amarilha (PSDC) e Lauro Davi (PROS) estão com 0,10% cada.

Não pontuaram os postulantes Suél Ferranti (PSTU), Adalton Garcia (PRTB), Arce (PCO) e Pedrossian Filho (PMB). A pesquisa quantitativa foi realizada entre os dias 7 e 11 de setembro com eleitores das sete regiões de Campo Grande, sendo elas: Anhanduizinho, Bandeira, Centro, Imbirussu, Lagoa, Prosa e Segredo que representam 99% da população, conforme IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Ao todo 804 pessoas foram entrevistadas e a amostragem está registrada no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) com o número MS-04438/2016. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, levando em consideração nível de confiança de 95%.

 

Mais notícias