Prefeito admite lacuna e chama antecessor para ser seu secretário

Ex-Presidente da Câmara deixa o Legislativo para ser articulador de Governo

Em março de 2013, Ilson Peres (PSDB) vereador de Sidrolândia (distante 73 quilômetros de Campo Grande) deixava a função interina de prefeito municipal, ocupada por ser o então presidente do Legislativo da Cidade. Ele daria espaço na ocasião ao correligionário Ari Basso, vencedor das eleições suplementares, convocadas após a cassação da candidatura do também  tucano Enelvo Felini,  em virtude de uma aplicação irregular dos índices de investimento do que é determinado para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério, o Fundef. 

Curiosamente o primeiro Secretário Municipal de Governo nomeado por Ari Basso em sua Administração foi justamente Enelvo Felini, que durou no cargo pouco tempo até ceder o lugar a Geraldo dos Santos. Agora o antecessor de Ilson Peres será designado a Coordenadoria Municipal de Planejamento da Prefeitura. Enelvo, atualmente é diretor-presidente da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural).

“Acredito que foi uma mudança inteligente já que o Peres é um vereador com três mandatos e foi prefeito interino antes de eu ser eleito. Tem experiência administrativa e principalmente política que sinceramente é uma habilidade que eu mesmo me cobro para aprender mais. Com ele aqui terei uma ligação mais consistente com as secretarias e com a Câmara Municipal”, diz o prefeito Ari Basso, sobre a nomeação .

Peres, que já ocupa a Secretaria de Governo há pouco mais de uma semana, afirma que ficou surpreso com o convite mas espera oferecer um divisor de águas na administração do prefeito que venceu em 2013 com grande popularidade (3419 votos a mais) e teve um começo truncado de gestão, principalmente devido a queda do repasse de recursos estaduais e federais ao município.

“É algo interessante voltar e dentro da mesma administração que um dia entreguei a Prefeitura, na função pontual que prestei a população de Sidrolândia. Eu poderia ficar em uma posição confortável na Câmara em vez de ser secretário e da Pasta de Governo, mas aceitei a proposta. Queremos seguir na cidade o mesmo modelo de Administração que o Reinaldo aplica em nível estadual e para isso faremos rodadas de intercâmbio com a equipe técnica dele”, explica Ilson Peres que terá a função de articulador de Ari com lideranças políticas, com a Câmara Municipal e também na função de integrar o trabalho das secretarias do município. 

Prefeito admite lacuna e chama antecessor para ser seu secretário
Mais notícias