Delcídio se contenta com explicação de Barbosa sobre plano para saída da crise econômica

Senador de Mato Grosso do Sul é o presidente da comissão que organizou a audiência pública

O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, (PT-MS), considerou ”positiva” a explanação do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, aos membros da CAE nesta terça-feira (17), sobre as medidas de ajuste fiscal do governo. Para Delcídio, a presença do ministro ajudou a “quebrar o gelo” com o Congresso.

“O ministro fez uma avaliação macroeconômica da situação e explicou como serão feitos os cortes, que chegam a R$ 18 bilhões, e são absolutamente necessários para que a gente alcance o equilíbrio fiscal. Ele demonstrou  que não podemos só falar de uma pauta negativa, mas também do porque estarmos tomando essas medidas, para alavancar novos investimentos, trazer a inflação para o centro da meta e , ao mesmo tempo , olhar a questão de infraestrutura, da logística e o programa de concessões que o governo vai retomar. Tudo isso aliado à aprovação do orçamento, para que a gente trate esses restos a pagar com a agilidade necessária a dar continuidade às obras do PAC I, do PAC II e ao pagamento  das emendas aos municípios”, disse o presidente. 

De acordo com Delcídio,  Nelson Barbosa  rebateu o argumento de que o ajuste fiscal contraria as promessas de campanha da presidente Dilma Rousseff.

“A economia é dinâmica e ele fez uma comparação com o que aconteceu no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que se reelegeu com o câmbio fixo e, depois da crise dos mercados, teve que mudar, tornando o câmbio flexível e definindo as metas inflacionárias. A presidenta Dilma e sua equipe econômica também tiveram que dar os encaminhamentos necessários em função das mudanças de cenário, e eu não tenho dúvida de que o governo está no caminho certo”, avaliou.

O presidente da CAE voltou a defender o diálogo do governo com o Senado e a Câmara.

”Insisto na tese de que é preciso dialogar com o Congresso buscando aperfeiçoar as medidas provisórias e transformando alguns dos temas nelas tratados em medidas administrativas.  A vinda do ministro Nelson Barbosa é importante porque aproxima a equipe econômica do Congresso, especialmente da casa da federação – o Senado”, ressaltou.

Delcídio anunciou o cronograma de audiências públicas da CAE para as próximas semanas.

“Na terça-feira que vem (24 de março) estará aqui  o presidente do Banco Central,  Alexandre Tombini,  e em 31 de março o ministro da Fazenda, Joaquim Levy”, confirmou o presidente.

Delcídio se contenta com explicação de Barbosa sobre plano para saída da crise econômica
Mais notícias