Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Antes de fazer reféns e trocar tiros com a polícia, bandidos pediram e comeram lanche

Dois morreram em confronto com a polícia

O funcionário da lanchonete que fica em frente a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) feito de refém durante um assalto na madrugada desta sexta-feira (18), contou os momentos de terror e tensão que passou antes da chegada da equipe do Batalhão de Choque ao estabelecimento.

Ele disse que os bandidos chegaram durante a madrugada, por volta das 1h50 desta sexta (18), entraram e pediram um lanche -o baratíssimo do dia – esperaram um cliente sair, e passaram a comer o sanduíche, momento em que uma mulher, que seria médica, chegou a lanchonete.

“Eles estavam comendo normalmente, mas passei a desconfiar depois que um deles não parava de olhar para o caixa”. Momentos depois, um dos ladrões anunciou o assalto, nisso, o funcionário correi e se trancou no escritório e ligou para a polícia.

Um dos ladrões foi até a porta e começou a chutar para tentar arrombar e entrar no local. O funcionário, então, abriu a porta e desceu com o autor, que pedia a todo momento que o cofre da lanchonete fosse aberto. “Consegui enrolar eles (bandidos) por pelo menos 20 minutos”.

Quando perceberam que a polícia estava chegando, um deles fugiu com R$ 300 do caixa. O Funcionário e a médica conseguiram correr e se trancar no banheiro da lanchonete. Os policiais invadiram o local, momento que houve troca de tiros, e um deles morreu.

Outros três foram detidos e levados para a delegacia, sendo que dois foram encontrados em outro local com mais dois carros roubados pelo bando, um Corola e uma camionete Hilux, além do carro da médica, o HB20. Um integrante morreu em uma troca de tiros no bairro Vila Vilas Boas, quando tentava fugir.

 

 

 

 

 

 

 

 

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...