Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Detido em escândalo sexual presta novo depoimento a promotoria

Fabiano estaria colaborando com as investigações

Fabiano Viana Otero, um dos apontados em um escândalo envolvendo políticos e empresários, compareceu na manhã de terça-feira (2) no Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) para ser ouvido mais vez a respeito do processo. Ele está em um processo de delação premiada, que foi proposta no mês passado, após o caso ser investigado pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção da Criança e do Adolescente).

A equipe de reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com o advogado de Fabiano, Amilton Ferreira de Almeida, que confirmou que ele esteve na promotoria. “O processo corre em segredo de justiça, o que posso dizer é que meu cliente está colaborando”, frisa.

Dentre os denunciados no processo está o ex-vereador e advogado Robson Leiria Martins que deixou o CT (Centro de Triagem) Anízio Lima, no Jardim Noroeste, região leste de Campo Grande, no dia 28 de maio. Ele foi preso por suspeita de envolvimento em um esquema de prostituição de adolescentes, com a finalidade de extorquir políticos. Na saída da cadeia, o ex-vereador negou envolvimento no esquema de extorsão e acusou o também ex-vereador Alceu Bueno de “golpe político”.

Exploração sexual

O ex-vereador está preso desde o dia 17 de abril. Ele foi flagrado no estacionamento de um supermercado extorquindo R$ 15 mil do então vereador Alceu Bueno (sem partido, ex-PSL). O dinheiro seria para impedir a divulgação de vídeos nos quais aparecia praticando sexo com adolescentes.

O vídeo seria parte de um esquema de exploração sexual das jovens, que registravam os encontros com figuras públicas em câmeras escondidas. O conteúdo, em seguida, seria usado como meio de chantagem para extorquir os ‘clientes’.

Após a revelação do caso, que chegou ao conhecimento da polícia, Alceu Bueno renunciou ao cargo de vereador. Além dele, o ex-deputado estadual Sérgio Assis (sem partido, ex-PSB) também foi indicado por favorecimento à exploração sexual no caso.

Com Robson Martins foi preso o empresário Luciano Pageu, dono de uma revista direcionada ao público evangélico. Outro apontado como envolvido no esquema e já preso é Fabiano Viana Otero, que fez acordo de delação premiada com a Justiça para entregar outros supostos participantes no caso – a investigação corre sob sigilo. Otero seria o responsável por articular os encontros.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...