Militar que morreu em acidente com caminhão teve corpo partido ao meio

Ele teria colidido no caminhão e o motorista nem percebeu a colisão

O militar do Exército Rafael Miguel da Silva, de 20 anos, que morreu em acidente de trânsito na noite de sexta-feira (14) em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, chegou a ter o corpo partido ao meio. O caminhoneiro envolvido no acidente não teria percebido a colisão com a moto e foi embora do local.

Conforme as primeiras informações registradas em boletim de ocorrência pela polícia, testemunhas viram quando o caminhão fez a conversão para a esquerda e o motociclista “surgiu repentinamente”. Ocorreu o acidente, não detalhado pelos policiais, e o rapaz morreu no local.

O site Diário Corumbaense apurou que na hora do acidente havia dois caminhões carregados com gás seguindo pela via, sendo que Rafael colidiu a Honda Bros na traseira de um dos veículos. O delegado Sam Ricardo, da 1ª Delegacia de Corumbá, esclareceu que os caminhões estavam no acostamento, do lado direito da via, e deram seta para fazer a conversão.

A primeira carreta fez a conversão e, quando a de trás foi virar, o motociclista acabou colidindo na traseira do veículo. O motorista alegou nem ter percebido a colisão, nem visto o motociclista. Além disso, nenhum dos caminhoneiros chegou a ver luz de farol da moto. A polícia acredita que o condutor não sentiu o impacto pelo caminhão ser grande.

Equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e Corpo de Bombeiros estiveram no local, além da Perícia e Polícia Civil. O rapaz não resistiu e a informação do site local é de que o corpo da vítima chegou a partir no meio após a colisão. O caso é tratado até o momento como homicídio culposo na direção de veículo automotor.

Mais notícias