Guarda de acidente que matou militar do Exército tem fiança arbitrada em R$ 10 mil

Defesa tenta diminuir valor para R$ 2 mil

A Justiça determinou fiança de R$ 10 mil para o guarda municipal que se envolveu em um acidente na última sexta-feira (25), no bairro Otávio Pécora, em Campo Grande, que resultou na morte de Fernando Pereira da Silva Filho, 20 anos, militar do Exército.

A fiança foi fixada em audiência de custódia nesta segunda-feira (28), mas segundo Hudson Bonfim presidente do Sindgm-MS (Sindicato dos Guardas Municipais) a tentativa é diminuir o valor para R$ 2 mil. “O salário de um guarda hoje é R$ 2 mil, não tem como ter uma fiança em R$ 10 mil”, disse Hudson, que ainda falou que foi um acidente, “Ninguém teve intenção de matar ninguém”, falou.

Sobre as latas de cerveja encontradas no carro, Hudson disse que eram latas de dois dias atrás que haviam ficadas no veículo. O guarda ainda vai ter de se submeter a medidas restritivas como não sair depois das 22 horas.

O acidente aconteceu na Avenida Prefeito Heráclito Diniz de Figueiredo, quando Fernando conduzia a motocicleta Honda Titan vermelha, pela avenida. O condutor do Celta prata, que estava estacionado, foi sair com o carro para dar o ‘balão’ na avenida.

Neste momento, o motociclista acabou atingindo a lateral do Celta e caiu na avenida, em estado grave. Então, outro motociclista saiu para buscar ajuda, já que sabia de uma equipe dos bombeiros que estava nas proximidades. Mesmo assim, a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Guarda de acidente que matou militar do Exército tem fiança arbitrada em R$ 10 mil
Mais notícias