Batalhadora: professora morta em acidente com oficial da PM faria 33 anos este mês

Carro de professora bateu em árvore depois de ser atingido por outro veículo conduzido por um policial bêbado

“Lutava por um mundo melhor”. Assim que definem os amigos da professora Suellen Vilela Brasil, que morreu em um acidente no último sábado (30), na avenida Gury Marques, em Campo Grande. Amigos e familiares descrevem a professora como uma mulher batalhadora e estudiosa. “Deus talvez percebeu que esse mundo ruim não era seu, as pessoas boas sempre partem primeiro”, relatam nas redes sociais.

Suellen faria 33 anos de idade no próximo dia 10 de junho. Sempre uma pessoa responsável e sorridente, dizem os amigos em mensagens nas redes sociais. A Escola Estadual Professor Henrique Ciryllo Correa, onde a professora ministrava aulas, também lamentou o ocorrido. “Estamos todos de luto pela perda da profissional, compromissada e responsável que partiu”.

Batalhadora: professora morta em acidente com oficial da PM faria 33 anos este mêsPor conta da pandemia, o velório teve duas horas de duração e aconteceu neste domingo (31) no cemitério Parque de Campo Grande.

Suellen foi mais uma vítima da imprudência no trânsito, ocasionada pelo tenente da Polícia Militar Alexander Nantes Stein, 32 anos, que estava dirigindo bêbado. A professora Suellen seguia em um veículo Renault Clio, sentido Avenida Guaicurus, quando em frente a uma empresa de transportes, reduziu a velocidade, momento em que o veículo que dirigia, foi atingido na traseira pelo Gol dirigido pelo policial.

Com o impacto, o automóvel de Suellen foi lançado à direita e atingiu uma árvore. Ela não resistiu e morreu no local. O Gol, por sua vez, saiu pela esquerda, atravessou o canteiro central e parou na outra faixa de rolamento.

Alexander estava com sinais de embriaguez, admitiu ter ingerido bebidas alcoólicas, mas se recusou a fazer o teste do bafômetro. Ele afirmou que estava saindo do Bairro Moreninhas e, logo adiante, se deparou com a vítima reduzindo a velocidade. Alexander ainda disse que não conseguiu frear a tempo e bateu no Clio de Suellen. Diante dos fatos, foi preso e encaminhado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) das Moreninhas, pois reclamava de dores pelo corpo.

A prisão preventiva do militar foi decretada no plantão judiciário de domingo (31), pelo juiz Francisco Vieira de Andrade Neto. O tenente já foi afastado de suas funções e um procedimento administrativo será aberto pela Corregedoria para apurar a conduta do militar. A Corregedoria já está acompanhando o caso e um procedimento administrativo disciplinar será instaurado para apurar a conduta do tenente, que está detido no Presídio Militar da Capital.

O tenente Alexander Nantes Stein, comandava o pelotão da polícia em Ribas do Rio Pardo e estava de folga quando aconteceu o acidente na Capital.

Batalhadora: professora morta em acidente com oficial da PM faria 33 anos este mês
Mais notícias