Publicidade

Reviravolta: motorista diz que dormia quando dupla furtou carro e bateu em árvore

Primeira informação era de um roubo com sequestro

A investigação do suposto sequestro do motorista de aplicativo, de 25 anos, ocorrido na manhã deste sábado (8), pode tomar outros rumos. O primeiro depoimento prestado pelo rapaz para a Polícia Militar indica que ele dormia no banco de trás do carro, e não que teria sido sequestrado, como informado anteriormente pelas testemunhas que estavam no local.

O delegado Enilton Zalla, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, informou que a ocorrência foi registrada a princípio como furto. A vítima, de 25 anos, teria dito aos militares que teria ingerido bebidas alcoólicas, então parou o carro e dormiu no banco de trás.

Ainda segundo o rapaz, a chave do veículo estava na ignição e as portas abertas. Quando ele acordou, Fabrício Ceriaco da Silva, de 34 anos, já estava conduzindo o carro, um Gol prata, placas de Campo Grande (MS). Outro rapaz estaria no banco do passageiro, mas fugiu após a colisão do veículo em uma árvore.

A vítima teria acordado assustada, momento em que o motorista subiu com o carro no canteiro da Avenida Euler de Azevedo, colidindo em uma árvore. Fabrício, que não tem passagens pela polícia, foi preso em flagrante por furto e está sob escolta policial no hospital. O delegado relatou que aguarda para colher depoimento dos envolvidos, já que os dois estão medicados e não conseguiram dar as informações para a Polícia Civil.

O caso é tratado como furto, mas caso haja indícios de roubo ou sequestro, pode ser modificado. Equipes do Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) estiveram no local do acidente nesta manhã, socorrendo os rapazes.

Mais notícias