Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Empresa afirma que caçamba onde motociclista bateu teve posição alterada

Motociclista sofreu acidente na última quarta-feira (17)

Após o acidente em que um motociclista se feriu gravemente depois de colidir com uma caçamba e sua moto explodir, a empresa responsável informou, nesta quinta-feira (18), que a posição da caçamba foi alterada. Apesar disso, a legislação municipal não proíbe a posição perpendicular da caçamba.

A recepcionista da Loc Caçambas e Fábrica de Manilhas Moreira, Gleiciane Vieira Neves, contou ao Jornal Midiamax que a caçamba foi deixada na posição paralela à guia, também chamada de longitudinal, por volta das 16:30 da tarde da última quarta-feira (17). “Nós deixamos paralela à guia do meio fio, na posição longitudinal”, explicou.

Segundo ainda Neves, um termo de responsabilidade foi assinado pela cliente, comprovando a posição da caçamba em relação à calçada. “Ela assinou, ela viu que estava na posição correta e autorizou. Deixamos da maneira correta”, afirmou.

De acordo com a recepcionista, na manhã desta quinta-feira, os responsáveis pela empresa ficaram sabendo do acidente e perceberam, pelas fotos publicadas, que a caçamba teria sido alterada. “Na foto, ela está na perpendicular. A gente ligou para a cliente e ela confirmou que foi mexido”, contou a recepcionista.

A funcionária da empresa acredita que a posição da caçamba tenha sido modificada por outras pessoas. “Eu acho que não foi com o consentimento dela [cliente] porque ela trabalha o dia todo”, comentou.

Entre as regras sobre o uso deste tipo de coletor de resíduos, a legislação municipal determina que a colocação de uma caçamba em via pública seja feita de duas formas, sendo elas: perpendicular ou paralela à guia da calçada, não podendo ultrapassar a faixa de estacionamento.

Outra regra prevista ainda é de que a caçamba deve ter capacidade máxima de 4 m³ e altura máxima de 1,20 cm, além de ser depositada com uma distância mínima, entre a caçamba e a esquina mais próxima, de 5 metros.

Conforme a Agetran (Agência de Transporte e Trânsito), responsável por fazer a fiscalização do cumprimento das normas estabelecidas, o trabalho é feito “pelo corpo de Fiscalização de Mobilidade Urbana, que executa atividades de rotina ou atua em atendimento às reclamações”.

A agência informou ainda que a responsabilidade pelo acidente ocorrido só pode ser constatada após laudo da perícia no local.

O acidente

Um professor de matemática e mecânico de aeronaves, de aproximadamente 25 anos, sofreu graves queimaduras em um acidente que resultou em uma explosão na Avenida Norte, Bairro Monte Castelo em Campo Grande na noite de quarta-feira (17). A colisão aconteceu a poucos metros da casa da vítima.

Segundo a assessoria da Santa Casa da Capital, o condutor teve 45% do corpo queimado e está em estado grave. Na tarde desta quinta-feira, o paciente foi encaminhado para o CTI (Centro de Terapia Intensiva) do hospital, permanecendo sedado e entubado. 

[Matéria atualizada às 18:23 para acréscimo de informações] 

Você pode gostar também