Policiais civis presos em operação do Gaeco após sumiço de carga de cocaína voltam para a prisão

Suspeita de evolvimento em sumiço de carga de cocaína da delegacia

Os dois investigadores da Polícia Civil de Aquidauana – a 135 quilômetros de Campo Grande – voltaram para a prisão depois do juiz não acatar a decisão para a soltura de Gil Emerson Vasconcelos e Paulo Cesar dos Reis, depois do promotor Antenor Ferreira pedir pela volta dos dois a prisão.

Na quarta-feira (29) eles foram liberados por falta de provas. Os policiais foram presos pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público Estadual) durante a Operação Balcão de Negócios, deflagrada no dia 8 de julho.

Os dois eram investigados por suspeita de envolvimento em corrupção que era comandado pelo delegado Eder de Oliveira, ex-titular da delegacia de Aquidauana, preso no dia 24 de junho, após sumiço de uma carga de cocaína avaliada em R$ 2 milhões, que foi levada do prédio da unidade.

Ao todo, durante a operação do Gaeco foram cumpridos 12 mandados de prisão preventiva e mais quatro de prisão temporária em Campo Grande e Aquidauana. Foram apreendidas ainda 26 armas de fogo. Informações sugerem que Eder teria tido ajuda de membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) para a retirada da droga de dentro da delegacia, no dia 10 de junho. A carga estaria no prédio desde o dia 31 de maio.

Mais notícias