Caixa-Forte: polícia encontrou anotações do tráfico em residência de preso em MS

Operação foi deflagrada contra facção criminosa no combate ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro

Em ação deflagrada na manhã desta sexta-feira (9) pela Polícia Federal, com apoio da Polícia Civil e PRF (Polícia Rodoviária Federal), um homem foi preso com anotações que teriam comprovado envolvimento com grupo criminoso atuante no tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. A prisão foi realizada no bairro Popular Velha, em Corumbá, cidade distante 444 quilômetros de Campo Grande.

Na ação desta sexta, foram cumpridos 145 mandados sendo 52 mandados de prisão preventiva, 48 mandados de busca e apreensão, 45 mandados de sequestro de valores e bloqueio de contas bancárias em Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, totalizando 18 cidades e unidades prisionais, onde seis dos alvos já se encontram recolhidos. Três pessoas foram presas em MS.

O homem preso em Corumbá tem 45 anos e não teve identificação divulgada pela polícia. Ele foi levado para a sede da Delegacia da Polícia Federal, onde chegou em um veículo descaracterizado, conforme divulgou o site Diário Online. Todos os materiais apreendidos em Corumbá serão encaminhados às equipes de investigação em Uberaba (MG).

Celulares, fuzis e documentos foram apreendidos durante a deflagração da operação. 

Operação Caixa-Forte

A PF, Polícia Civil e PRF deflagraram a operação Caixa-Forte, na manhã desta sexta-feira (9), contra facção criminosa no combate ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro com atuação nacional. Quatro estados brasileiros estão entre os alvos, e um deles é Mato Grosso do Sul.

As investigações tiveram início em novembro de 2018 e identificaram a existência de uma seção estruturada dentro da facção, denominada “Geral do Progresso”. O setor era responsável por gerenciar o tráfico de drogas, distribuindo os entorpecentes que garantem o sustento da organização criminosa, bem como por orquestrar a lavagem de dinheiro dos valores oriundos dos crimes praticados.

 

Mais notícias