Polícia

Traficante preso no Tiradentes que distribuía drogas sintéticas em Campo Grande fazia compras pelo telefone

O traficante preso no bairro Tiradentes em Campo Grande, em uma ação da Denar (Delegacia Especializada de Combate ao Narcotráfico) nesta segunda-feira (1º) fazia suas compras de drogas sintéticas pelo telefone e as encomendas eram enviadas pelos Correios. Ele passa por audiência de custódia nesta terça-feira (2). Em depoimento na delegacia, ele disse que já […]

Thatiana Melo Publicado em 02/03/2021, às 09h17

Teria um lucro de cerca de R$ 18 mil (Divulgação PC)
Teria um lucro de cerca de R$ 18 mil (Divulgação PC) - Teria um lucro de cerca de R$ 18 mil (Divulgação PC)

O traficante preso no bairro Tiradentes em Campo Grande, em uma ação da Denar (Delegacia Especializada de Combate ao Narcotráfico) nesta segunda-feira (1º) fazia suas compras de drogas sintéticas pelo telefone e as encomendas eram enviadas pelos Correios. Ele passa por audiência de custódia nesta terça-feira (2).

Em depoimento na delegacia, ele disse que já fazia a comercialização de ecstasy e LSD há pelo menos três anos, e que seus fornecedores eram de várias partes do país, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Recife e Rio Grande do Sul. Os pedidos eram feitos por telefone e entregues através dos Correios.

A descoberta do crime foi feita depois que o setor de segurança dos Correios acionou a polícia devido a várias encomendas vindas para o remetente. Foi verificado os pacotes, e os funcionários orientados a deixarem a encomenda ser entregue para que os policiais fizessem om flagrante.

Após ser entregue os pacotes, na casa do autor no bairro Tiradentes, a polícia fez a abordagem e encontrou nos pacotes 320 comprimidos de ecstasy que eram vendidos cada um por R$ 60 e 521 micro pontos de LSD sendo que cada um vendido a R$ 20. Ele teria um lucro de R$ 28 mil, com a venda das drogas.

Ainda na casa, os policiais encontraram dois pés de maconha em um vaso, que o autor disse que era para seu consumo próprio. Foi apreendido ainda um caderno com as anotações sobre a comercialização das drogas.

Jornal Midiamax