Polícia

Traficante encomenda drogas e vai preso retirando pacote de maconha nos Correios

A Polícia Civil de Goiás apreendeu na quinta-feira (04), em Aparecida de Goiânia, uma remessa de drogas enviadas pelos Correios a partir de Mato Grosso do Sul. A ação foi realizada durante a Operação Fronteiras e terminou na prisão do suspeito que receberia o material. As investigações continuam. Segundo a polícia, informações eram de que […]

Renan Nucci Publicado em 05/03/2021, às 15h32 - Atualizado às 15h35

Droga apreendida em encomenda dos Correios. Foto: Divulgação
Droga apreendida em encomenda dos Correios. Foto: Divulgação - Droga apreendida em encomenda dos Correios. Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Goiás apreendeu na quinta-feira (04), em Aparecida de Goiânia, uma remessa de drogas enviadas pelos Correios a partir de Mato Grosso do Sul. A ação foi realizada durante a Operação Fronteiras e terminou na prisão do suspeito que receberia o material. As investigações continuam.

Segundo a polícia, informações eram de que um traficante conhecido na região do bairro do Cardoso receberia uma encomenda suspeita. Após troca de dados entre os setores de inteligência da Polícia Civil e dos Correios, os investigadores conseguiram abordar o suspeito no momento em que ele retirava a encomenda.

Os policiais vistoriaram o pacote e constataram 2 tabletes de maconha, com cerca de 2 quilos, bem vedados. Ao ser entrevistado, o destinatário confirmou que encomendou a droga de Mato Grosso do Sul, via Facebook, para traficar. Também foi localizado, no guarda-roupas da casa dele, na parte superior, R$ 460 em espécie e uma balança de precisão.

O conduzido foi autuado em flagrante delito por tráfico de drogas majorado pelo caráter interestadual, com pena superior a 15 anos de reclusão. “Após checagem do meio de vida e comportamento social do autuado, a equipe policial constatou que ele teve expedido alvará de soltura judicial para responder pelos crimes de tortura e tráfico de drogas em liberdade. Quando menor, o investigado teve ainda uma passagem policial por posse de arma de fogo”, disse a polícia em nota.

Jornal Midiamax