Polícia

Tiro e bomba: Bope faz treinamento em Campo Grande contra ‘Novo Cangaço’

O Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) realizou simulação de assalto ao Banco do Brasil na Avenida Coronel Antonino e atuação contra uma suposta invasão do Presídio Federal de Campo Grande, na noite desta quinta-feira (11). A ação faz parte de treinamento do Plano de Defesa, para dar resposta imediata em ocorrências de crise. Foram […]

Diego Alves Publicado em 12/03/2021, às 00h25 - Atualizado às 10h17

Divulgação
Divulgação - Divulgação

O Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) realizou simulação de assalto ao Banco do Brasil na Avenida Coronel Antonino e atuação contra uma suposta invasão do Presídio Federal de Campo Grande, na noite desta quinta-feira (11). Tiro e bomba: Bope faz treinamento em Campo Grande contra 'Novo Cangaço'

A ação faz parte de treinamento do Plano de Defesa, para dar resposta imediata em ocorrências de crise. Foram utilizados bombas de efeito moral e tiros de festim. Populares entraram em contato com a reportagem acreditando tratar-se de ações reais.

“Esse treinamento aqui no Banco do Brasil, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, é um simulado de ataque à base de valores e simultaneamente também no Presídio Federal, aqui em Campo Grande. O treinamento visa aperfeiçoar a tropa da Polícia Militar e a integração com outros de segurança como Polícia Civil, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. Tudo na intenção de melhorar nosso atendimento nessa modalidade criminosa e violenta que vem atingindo todo território nacional. Então, hoje, aqui no Mato Grosso do Sul, temos uma tropa preparada para fazer frente a esse tipo de ocorrência, na modalidade do domínio de cidades, novo cangaço. Então quem ganha com isso é a população”, diz o major Vinícius de Souza Almeida, comandante do Bope.

Os policiais também fecharam as saídas da Capital, simulando uma resposta a uma ação criminosa.Tiro e bomba: Bope faz treinamento em Campo Grande contra 'Novo Cangaço'

Tiro e bomba: Bope faz treinamento em Campo Grande contra 'Novo Cangaço'

Em Mato Grosso do Sul, fato parecido ocorreu em Sonora, em 2016. Na ocasião, a quadrilha ‘fechou’ a cidade. Homens fortemente armados explodiram uma agência bancária e ainda fizeram reféns. Eles também foram até o Pelotão da Polícia Militar e a Delegacia de Polícia Civil, onde atiraram várias vezes para evitarem a saída da polícia dos prédios.

Na época o crime foi relacionado ao ‘Novo Cangaço’. O chamado ‘Domínio de Cidade’ é uma evolução deste tipo de roubo. O objetivo do treinamento faz parte da execução do Plano de Defesa de Campo Grande, que visa dar resposta imediata nas ocorrências de crise. O Plano de Defesa conta com a integração de diversos órgãos da Segurança Pública como policiais civis, militares, policiais federais penais, rodoviários federais, bombeiros militares, grupamento aéreo e guardas municipais.

Alunos do 46º curso de Resposta Imediata em Situações Críticas da PMMS também fizeram parte da simulação, atuando na primeira intervenção. Policiais atuaram como figurantes no papel de criminosos que, fortemente armados, realizam bloqueio total ou parcial das vias de tráfego para evitar a aproximação do poder público com a finalidade de praticar o crime. Além de preparar o efetivo policial, o simulado também colocou em prática o plano de defesa do Presídio Federal.

Jornal Midiamax