Polícia

Sequestrado e morto por ‘justiceiros da fronteira’ estava foragido e teve mão decepada

Emilio García Paredes, de 31 anos, sequestrado e morto pelos ‘Justiceiros da Fronteira’ na região entre Paraguai e Ponta Porã, estava foragido. Ele tinha passagens em Pedro Juan Caballero (PY) e foi encontrado morto no sábado (6), no município brasileiro, a 346 quilômetros de Campo Grande. O corpo da vítima foi encontrado por volta das […]

Renata Portela Publicado em 07/03/2021, às 07h26 - Atualizado às 13h40

Emilio foi encontrado morto após sequestro (Foto: ABC Color)
Emilio foi encontrado morto após sequestro (Foto: ABC Color) - Emilio foi encontrado morto após sequestro (Foto: ABC Color)

Emilio García Paredes, de 31 anos, sequestrado e morto pelos ‘Justiceiros da Fronteira’ na região entre Paraguai e Ponta Porã, estava foragido. Ele tinha passagens em Pedro Juan Caballero (PY) e foi encontrado morto no sábado (6), no município brasileiro, a 346 quilômetros de Campo Grande.

O corpo da vítima foi encontrado por volta das 7 horasde sábado na entrada do Clube do Laço em Ponta Porã. Emilio teve a mão direita decepada e no corpo havia marcas de tiro de fuzil e pistola, conforme o site ABC Color.

Sequestrado e morto por 'justiceiros da fronteira' estava foragido e teve mão decepada
(Foto: Ponta Porã News)

A princípio, a mutilação seria um ‘aviso’ para assaltantes. Perto do corpo também foi encontrado o bilhete escrito “Justiceiros da Fronteira. Não roubar na fronteira. Isso é só o começo”. Ações dos chamados ‘justiceiros’ são registradas naquela região há anos.

Emilio era procurado pela polícia paraguaia já tinha condenações. Ele foi sequestrado na noite de sexta-feira (5), em casa, por homens armados que estavam em um carro branco.

Jornal Midiamax