Polícia

‘Quero te beijar’: ex-padrasto acusado de mandar mensagens para criança é preso

Após várias denúncias, registros de boletins de ocorrência e pedido de medida protetiva, homem de 41 anos foi preso em Campo Grande por violência doméstica. Acusado de perturbar, ameaçar e injuriar a ex-mulher, ele ainda chegou a enviar mensagens para a filha da vítima. Os boletins de ocorrência foram registrados na Deam (Delegacia Especializada de […]

Renata Portela Publicado em 01/03/2021, às 17h31

Mensagens enviadas pelo acusado (Reprodução, Via WhatsApp)
Mensagens enviadas pelo acusado (Reprodução, Via WhatsApp) - Mensagens enviadas pelo acusado (Reprodução, Via WhatsApp)

Após várias denúncias, registros de boletins de ocorrência e pedido de medida protetiva, homem de 41 anos foi preso em Campo Grande por violência doméstica. Acusado de perturbar, ameaçar e injuriar a ex-mulher, ele ainda chegou a enviar mensagens para a filha da vítima.

Os boletins de ocorrência foram registrados na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Segundo a vítima, ela teve um relacionamento de aproximadamente 11 meses com o acusado, mas terminou e mesmo assim continuou sendo ameaçada. Em mensagens pelo WhatsApp, ele dizia que mataria a vítima e os filhos dela, três crianças com idades entre 10 e 12 anos.

“Você sabe do que eu sou capaz. Eu te acho”, dizia o acusado em algumas das mensagens. Entre as ameaças, ele chegava a dizer que agrediria e ainda mataria a vítima e as crianças queimadas. Segundo relato da mulher, o ex-namorado tinha armas de fogo, que também citava nas ameaças.

Além das denúncias, foi feito pedido de medida protetiva, descumprido pelo acusado. Em mensagens, ele chegava a exigir que a vítima retirasse a denúncia feita na delegacia. Ele ainda mandou mensagens para uma das crianças, dizendo que queria vê-la. “Amo muito você, quero te beijar abraçar, te sentir, não acredita na sua mãe, eu te quero pra mim”, disse.

Foi feito o pedido da prisão preventiva do acusado pela Deam, além de busca e apreensão das armas. O pedido foi deferido em fevereiro e o acusado foi preso. Ele responde pelos crimes de ameaça e injúria, qualificadas por violência doméstica, além do descumprimento da medida protetiva.

Jornal Midiamax