Polícia

‘Pode chamar seu reforço’: dono de pizzaria acaba preso por aglomeração em Campo Grande

O dono de uma pizzaria, no bairro Aero Rancho em Campo Grande acabou preso durante a madrugada desta sexta-feira (26) depois de descumprir as medidas contra o avanço do coronavírus na cidade causando aglomeração. O flagrante aconteceu durante as fiscalizações do toque de recolher feito pela guarda municipal na rua Rachel de Queiroz depois da […]

Thatiana Melo Publicado em 26/02/2021, às 06h02 - Atualizado em 27/02/2021, às 08h56

Foto: Ilustrativa
Foto: Ilustrativa - Foto: Ilustrativa

O dono de uma pizzaria, no bairro Aero Rancho em Campo Grande acabou preso durante a madrugada desta sexta-feira (26) depois de descumprir as medidas contra o avanço do coronavírus na cidade causando aglomeração.

O flagrante aconteceu durante as fiscalizações do toque de recolher feito pela guarda municipal na rua Rachel de Queiroz depois da meia-noite desta sexta (26), quando foram flagradas várias pessoas no estabelecimento causando aglomeração e fazendo o consumo de bebidas alcóolicas.

O dono da pizzaria foi alertado que estava descumprindo a medida imposta do toque de recolher e que se não seguisse as orientações poderia ser levado para a delegacia e foi neste momento que ele teria dito, “pode chamar seu reforço”. Foi necessário, então, acionar uma viatura do Batalhão de Choque e o homem foi encaminhado para a delegacia.

Ao Jornal Midiamax, os proprietários da pizzaria informaram que o local estava aberto porque funciona até a meia-noite no formato de delivery.

Coronavírus

Mato Grosso do Sul já soma 179.144 casos confirmados de Covid-19, com 894 novos registros nesta quinta-feira (25). Foram registradas mais 24 mortes, conforme o boletim epidemiológico do novo coronavírus, apresentado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Com os novos óbitos, o total de vítimas fatais em MS chega a 3.270 mortes desde o início da pandemia. Os novos óbitos foram registrados em Campo Grande (14), Corumbá (2), Dourados (2), Naviraí (2), Três Lagoas (1), Rio Verde de Mato Grosso (1), Inocência (1) e Bandeirantes (1). A vítima mais jovem foi uma mulher de Naviraí, de apenas 33 anos, que tinha comorbidades como asma e obesidade.

Jornal Midiamax