Polícia

Pedreiro preso após roubos de celulares disse que foi convidado por ex-detento para cometer crimes

Um dos presos de 19 anos, um pedreiro, após um arrastão na Vila Ieda em Campo Grande, onde roubaram celulares, na última sexta-feira (26) contou que havia siso convidado para cometer o crime por um colega com quem já esteve preso. Ele já tem passagens pela polícia por furto e receptação. O outro detido pelos […]

Thatiana Melo Publicado em 29/03/2021, às 10h40 - Atualizado às 10h42

(Arquivo)
(Arquivo) - (Arquivo)

Um dos presos de 19 anos, um pedreiro, após um arrastão na Vila Ieda em Campo Grande, onde roubaram celulares, na última sexta-feira (26) contou que havia siso convidado para cometer o crime por um colega com quem já esteve preso. Ele já tem passagens pela polícia por furto e receptação.

O outro detido pelos policiais, um rapaz de 20 anos, também tem passagens pela polícia por tráfico de drogas, receptação, lesão corporal dolosa e furto. O autor contou que havia sido convidado pelo pedreiro, que estava em um Fiat Uno para fazer a cobrança de uma dívida e aceitou ir junto.

Já o pedreiro contou outra versão afirmando que havia sido chamado pelo outro integrante para fazer um furto em uma casa e que aceitou o convite. Tanto o pedreiro como o outro autor identificado como Luiz já tinham cumprido pena juntos.

Eles cercaram um casal na rua Júlio de Almeida anunciando o assalto e roubando os celulares. Em seguida fugiram em um Uno de cor prata, sendo que antes de serem abordados pela polícia tentaram se desfazer dos objetos jogando-os pela janela do veículo.

Todos foram presos, mas o motorista afirmou que estava apenas fazendo uma corrida e que não tinha envolvimento com o trio. Em audiência de custódia nesta segunda (29) deve ser decidida pela prisão preventiva ou não dos detidos.

Jornal Midiamax