Polícia

Operação de combate ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro cumpre 11 mandados e prende 6

A Polícia Civil de Ivinhema, a 291 km da Capital, junto a outras seis delegacias, deflagrou nesta quinta-feira (11) a Operação “Casal de Papel”, de combate ao tráfico de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e crimes patrimoniais. Ao todo foram cumpridos 11 mandados, sendo dois de prisão e nove de busca e […]

Danielle Errobidarte Publicado em 11/03/2021, às 16h57

Operação recebeu o nome de "Casa de Papel". (Foto: Divulgação/ PC)
Operação recebeu o nome de "Casa de Papel". (Foto: Divulgação/ PC) - Operação recebeu o nome de "Casa de Papel". (Foto: Divulgação/ PC)

A Polícia Civil de Ivinhema, a 291 km da Capital, junto a outras seis delegacias, deflagrou nesta quinta-feira (11) a Operação “Casal de Papel”, de combate ao tráfico de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e crimes patrimoniais. Ao todo foram cumpridos 11 mandados, sendo dois de prisão e nove de busca e apreensão, ordem de sequestro de cinco carros e um imóvel, além da prisão de outras quatro pessoas.

Durante o cumprimento de um dos mandados – contra um homem de 42 anos investigado por tráfico de cocaína, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro – também foi encontrada, na casa do suspeito, uma arma calibre .38 com seis munições, 100 gramas de haxixe e 430 gramas de cocaína. Além disso, ele estava com 172 gramas de ouro e R$ 472 reais em espécie.

O carro e a casa dele e da esposa, de 30 anos, foram sequestrados por ordem judicial após denúncia de que teriam sido comprados com dinheiro vindo do tráfico de entorpecentes.

O outro mandado de prisão foi cumprido contra um homem de 28 anos, acusado de fornecer drogas para toda a cidade de Ivinhema. Em seguida, uma mulher de 26 anos também foi presa, por receptação, além de dois adolescentes, de 13 e 16 anos, apreendidos por crime análogo ao tráfico de drogas e porte do entorpecente para consumo pessoal.

“Casa de Papel”

O nome da Operação foi escolhido em referência ao principal alvo das investigações, conhecido pelos outros acusados pelo apelido de “Professor”, em alusão à série “La Casa de Papel”.

Participaram as delegacias de Ivinhema, Angélica, Batayporã, Taquarussu, Santa Rita do Pardo, os SIGs (Setores de Investigações) da 1ª delegacia de Nova Andradina e de Bataguassu.

Jornal Midiamax