Polícia

Morto dentro de caminhonete havia sido preso com droga na fronteira

A polícia não descarta que o duplo homicídio ocorrido na noite desta sexta-feira (12), nas imediações da rodovia MS-010, em Campo Grande, esteja ligado com o tráfico de drogas. Uma das vítimas, Francisco Gomes da Silva, de 54 anos, havia sido preso em junho do ano passado com 33,2 quilos de maconha na fronteira. Na […]

Renan Nucci Publicado em 13/03/2021, às 12h37

Caminhonete encontrada em frente de propriedade rural em Campo Grande. Foto: Divulgação
Caminhonete encontrada em frente de propriedade rural em Campo Grande. Foto: Divulgação - Caminhonete encontrada em frente de propriedade rural em Campo Grande. Foto: Divulgação

A polícia não descarta que o duplo homicídio ocorrido na noite desta sexta-feira (12), nas imediações da rodovia MS-010, em Campo Grande, esteja ligado com o tráfico de drogas. Uma das vítimas, Francisco Gomes da Silva, de 54 anos, havia sido preso em junho do ano passado com 33,2 quilos de maconha na fronteira.

Na ocasião, durante bloqueio na BR-463, em Ponta Porã, os policiais viram uma picape Fiat Strada ocupada por Francisco, o condutor, e um passageiro. Ao notar a aproximação policial, o passageiro desceu com duas mochilas, enquanto Francisco tentou manobrar às presas e retornar para Ponta Porã, porém, ambos foram abordados.

Na mochila foram encontrados vários tabletes de maconha. O passageiro afirmou que a droga era de Francisco e que havia sido contratado por este para levar o material até Ariquemes (RO). Pelo serviço, receberia R$ 2 mil. Diante dos fatos, ambos foram presos e encaminhados à Delegacia da PF em Ponta Porã.

Francisco e Wanderley Jesus da Silva, de 32 anos, foram encontrados mortos dentro de uma caminhonete em uma propriedade na saída para Rochedinho. Um deles foi baleado na cabeça e o outro na região do torso. Testemunhas relataram aproximadamente seis disparos. Inicialmente foram dois, seguidos de uma breve pausa, e na sequência ocorreram outros quatro. A suspeita é de que seja apenas um autor. 

O caso é investigado.

Jornal Midiamax