Polícia

Menina de 6 anos encontrou corpos dos avós após taxista matar a esposa e cometer suicídio

Ela passava o dia na casa dos avós

Renata Portela Publicado em 06/04/2021, às 16h42

Casal foi encontrado morto pela neta de 6 anos
Casal foi encontrado morto pela neta de 6 anos - (Reprodução, Facebook)

A morte de Brasineide de Oliveira, de 49 anos, e do marido Azenor Gutierres, 53 anos, na manhã desta terça-feira (6), teria sido descoberta inicialmente pela neta do casal, de 6 anos. O caso aconteceu em Bela Vista, cidade que fica a 324 quilômetros de Campo Grande.

O delegado Roberto Carlos Morgado Pires, que atendeu ao caso, relatou que o casal manteve o relacionamento por mais de 30 anos e já viviam sozinhos, sem os filhos. No entanto, há aproximadamente um mês eles tiveram uma crise e acabaram se separando por uma semana. Brasineide chegou a sair de casa, mas uma semana depois voltou e reatou.

Foi na segunda-feira (5) que ela então teria dito ao marido que queria se separar de vez. Segundo o delegado, o taxista teria absorvido a situação, sem demonstrar qualquer tipo de indignação ou agressividade. Isso, indicando que teriam uma separação sem demais problemas. Até mesmo os filhos não pensaram que tal fato poderia acontecer.

Nesta terça-feira, a filha do casal deixou a neta, a menina de 6 anos, para passar o dia com os avós enquanto ela trabalhava, como costumava fazer. A criança ficou dentro da casa e os avós foram até um terreno que fica aos fundos, anexo, mas separado com uma cerca. Ao notar a falta dos avós, a menina foi procurar por eles, quando encontrou o casal já sem vida.

A Polícia Militar esteve no local e levou a criança até o trabalho da mãe, quando ela foi avisada sobre os fatos. Ainda segundo o delegado, Azenor teria utilizado um revólver calibre 38, com o qual atirou três vezes contra a esposa. Dois disparos atingiram a cabeça da vítima e um o ombro. Depois, ele teria cometido suicídio.

A família não reconheceu a arma de fogo e acredita que o revólver não era de Azenor. A princípio, nenhum familiar ou amigo relatou qualquer caso de violência doméstica. O caso é investigado, para apurar a motivação do crime, e também é aguardado o resultado da perícia, que indica até o momento que houve o feminicídio seguido de suicídio.

No decorrer da investigação, familiares e amigos devem ser ouvidos pela polícia.

Jornal Midiamax