Polícia

Membro de quadrilha que furtou carga da Cemig tem prisão decretada pela Justiça

Foi mantida a prisão do membro da quadrilha que foi preso durante a noite desta segunda-feira (8), quando estava fazendo o transporte de uma carga furtada da Cemig (Companhia de Energia Elétrica) de Minas Gerais. Ele foi preso em um posto de combustível na BR-163, no bairro Chácara das Mansões. Durante seu depoimento, ele contou que estava sem […]

Thatiana Melo Publicado em 09/03/2021, às 11h57

Caminhoneiros teriam deixado estacionamento em seguida (Foto: Ilustrativa | Henrique Arakaki, Arquivo Midiamax)
Caminhoneiros teriam deixado estacionamento em seguida (Foto: Ilustrativa | Henrique Arakaki, Arquivo Midiamax) - Caminhoneiros teriam deixado estacionamento em seguida (Foto: Ilustrativa | Henrique Arakaki, Arquivo Midiamax)

Foi mantida a prisão do membro da quadrilha que foi preso durante a noite desta segunda-feira (8), quando estava fazendo o transporte de uma carga furtada da Cemig (Companhia de Energia Elétrica) de Minas Gerais. Ele foi preso em um posto de combustível na BR-163, no bairro Chácara das Mansões.

Durante seu depoimento, ele contou que estava sem emprego e por isso aceitou fazer o transporte da carga, que sabia que era furtada e disse que já havia feiro este serviço outras vezes. O preso foi contratado por WhatsApp por ‘Nego Duro’ e ‘Orixá’. Ele passou por audiência de custódia nesta terça-feira (9) e teve sua prisão preventiva decretada. O Caso será encaminhado para a Defurv (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos).

O flagrante com a apreensão da carga aconteceu por volta das 18h30 desta segunda (8), quando um policial rodoviário federal fez a abordagem do caminhão que estava parado no posto de combustível. Foi feita a ligação para a empresa através de um número, que estava em uma etiqueta na carga onde se descobriu que ela era furtada da empresa.

Um funcionário da companhia de energia relatou aos policiais o fruto da carga. o motorista foi questionado sobre a carga e confessou que havia sido contratado por um homem conhecido como ‘Nego Duro’ para trazer a carga de Minas Gerais para Campo Grande e para isso receberia o valor de R$ 1.500.

Ele ainda contou que já havia feito outros transportes para a quadrilha em outras ocasiões. Ainda foi apurado que em outros boletins de ocorrência registrados, o motorista está como vítima.

Jornal Midiamax