Investigado por abusar da afilhada, professor também responde por estupro em praia

Caso ocorreu em 1998, mas vítima só teve coragem de denunciá-lo agora

Investigado por estuprar a afilhada e a irmã dela, professor de Aquidauana, município distante 139 quilômetros de Campo Grande, foi denunciado novamente, desta vez por uma mulher de 38 anos. A vítima alega que foi violentada pelo suspeito há cerca de 22 anos, durante uma viagem à praia. Como no caso das outras meninas, o homem também era amigo da família dela.

A mulher relatou que durante os anos 90, o pai dela integrou a direção de uma instituição na cidade, juntamente com o professor, que passou a se aproximar da família. Na época, logo após ela completar 15 anos, passou a ser assediada pelo educador, que se insinuava, a tocava e chegou até mesmo a se masturbar em frente a ela.

O mais grave dos atos ocorreu em 1998, quando a família fez uma viagem para a praia no . Na ocasião, todos ficaram em uma casa alugada. Durante um passeio, o grupo foi para o mar, mas a jovem se deu conta de que havia esquecido o protetor solar na casa e retornou, imaginando que não haveria mais ninguém por lá. Contudo, se deparou com o professor.

Aproveitando a situação, já que estava sozinho com ela, o homem a segurou e a estuprou. A vítima conta que ficou sem reação e, logo após a violência sexual, sentiu-se constrangida e suja, motivo pelo qual foi tomar banho. Nesse momento, o professor saiu e a trancou. Só mais tarde foi que os pais dela chegaram. O professor alegou que a trancou porque ela estava ‘aprontando’ muito.

A vítima tentou argumentar, mas diante da confiança que a família tinha no professor, ela viu que ninguém acreditaria na história dela. Após isso, os assédios continuaram, fazendo com que a jovem rapidamente conseguisse um namorado e se casasse, apenas para sair da casa dos pais e parar e de ver o agressor. Ela só o denunciou após tanto tempo, porque tomou coragem depois de ver que ele era investigado por estupro contra outras meninas.

O caso foi relatado à DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher de Aquidauana).

Outros estupros

O professor é investigado por estuprar a afilhada, hoje com 18 anos, e a irmã dela. O caso foi descoberto pela família no dia 7 deste mês. A garota estava na casa da mãe, juntamente com uma amiga. Na ocasião, a mãe estava de folga do trabalho e decidiu fazer um jantar, convidando amigos e pessoas próximas. Entre elas estava o professor. Quando a vítima o viu, entrou em choque.

A jovem se trancou no quarto com a amiga e começou a chorar muito. A mãe procurou saber o que estava acontecendo e tomou conhecimento, pela primeira vez e com detalhes, de como a filha havia sido abusada. No dia seguinte, a jovem foi trazida para Campo Grande e a irmã dela, que tem 15 anos, também relatou que teria sido estuprada pelo homem.

Investigado por abusar da afilhada, professor também responde por estupro em praia
Mais notícias