Polícia

Golpistas se passam por funcionários do Ministério da Saúde para tentar clonar WhatsApp em MS

Eles pedem às vítimas o número de um código enviado via SMS

Renan Nucci Publicado em 01/04/2021, às 16h28

None
Foto Ilustrativa

Na tentativa de clonar números de WhatsApp, golpistas têm se passado por supostos funcionários do Ministério da Saúde e entrado em contato por telefone com moradores de Campo Grande. Os criminosos aproveitam o momento delicado em razão da pandemia e, neste sentido, alegam estar realizando uma pesquisa sobre o coronavírus (Covid-19).

Eles pedem opiniões a respeito da gestão do Ministério e fazem uma série de perguntas referentes ao tema, na tentativa de passar alguma credibilidade e, ao final da ligação, solicitam que as vítimas encaminhem a eles um código enviado via SMS. Eles afirmam que o código tem a finalidade de registrar o número de protocolo do contato.

Porém, trata-se de uma armadilha. O referido código serve para que, na verdade, eles tenham acesso ao WhatsApp das vítimas, para que possam cloná-lo e prosseguir com golpes. Quando obtêm sucesso, geralmente se passam pelas vítimas e começam a mandar mensagens a amigos e familiares, pedindo dinheiro diante de várias justificativas.

Como evitar

A polícia afirma que para dificultar a ação, é necessário ativar a verificação em duas etapas no WhatsApp, através do menu Ajustes>Conta. O aplicativo passará a solicitar a senha cadastrada esporadicamente, evitando que a conta seja utilizada por terceiros. É importante nunca repassar dados de SMS para terceiros. 

Não é normal que empresas de comércio eletrônico entrem em contato com clientes via WhatsApp. É preciso estar atento a dados conflitantes nas mensagens recebidas e jamais transações bancárias sem antes ter certeza de com quem está falando.

Caso tenha o número clonado, avise familiares e amigos sobre o ocorrido, informando que não repassem dinheiro nem dados pessoais para os criminosos. Caso alguma pessoa tenha feito transferência, comunique a instituição bancária para que cancele a transação. Também é imprescindível procurar a Polícia Civil e registrar boletim de ocorrência.

Ministério da Saúde

Em seu site oficial, o Ministério da Saúde informa que o Governo Federal só se comunica pelos canais oficiais de seus órgãos. Além disso, reforça cuidados como: Observe o remetente das mensagens; Não clique em links de e-mails ou mensagens WhatsApp de remetentes que você não conhece; Nunca informe seus dados pessoais e bancários em resposta a ligações, e-mails ou links desconhecidos; Nas redes sociais, não compartilhe nada sem checar a procedência e a veracidade das informações; Acesse canais de informações oficiais sobre a atuação do governo brasileiro no combate à pandemia.

Jornal Midiamax