Polícia

Disque-droga: traficante misturava cocaína com cafeína para ‘render’ o entorpecente

Ele também usava as cápsulas para armazenar a droga

Renata Portela Publicado em 07/04/2021, às 13h03

Droga e arma foram apreendidas
Droga e arma foram apreendidas - (Divulgação, PCMS)

Preso na terça-feira (6), rapaz de 18 anos que vendia cocaína em Campo Grande dentro de cápsulas de cafeína confessou que também misturava a droga com o composto químico para fazer a droga “render” e aumentar o lucro. Ele buscava o entorpecente em Corumbá e, em audiência de custódia nesta quarta-feira (7), teve a prisão mantida.

Em depoimento no Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros), o rapaz revelou que ia até Corumbá de carro e às vezes de ônibus, para comprar a cocaína. Há aproximadamente um ano e meio ele estaria traficando por meio de ‘disk-entrega’.

Além disso, contou que acondicionava o entorpecente em cápsulas de cor laranja, originalmente de cafeína. Essa cafeína, ele ainda misturava com a droga, para fazer o entorpecente ‘render’ e também aumentar o lucro, vendendo cada cápsula por R$ 20, além de porções de cocaína a R$ 10.

A entrega era feita com o carro do rapaz, um Gol. Na terça-feira, quando foi até um supermercado na Avenida dos Cafezais para comprar o saco azul que usava para embalar porções da droga, acabou abordado pelos policiais do Garras e confessou o crime. Na casa do suspeito, no Los Angeles, além da droga também foi encontrada a arma de fogo, um revólver calibre 38.

O revólver também teria sido comprado em Corumbá, por R$ 3,5 mil. Nesta quarta-feira, em audiência de custódia, o juiz decidiu converter a prisão em flagrante em prisão preventiva, sob alegação de garantia da ordem pública, diante da grande quantidade e natureza da droga apreendida, além da arma de fogo.

Jornal Midiamax