Detenta denuncia entrada de celulares em presídio de MS por agente penitenciário

Ela foi ameaçada de morte

Nesta quinta-feira (21), interna do de Ponta Porã, cidade a 346 quilômetros de Campo Grande, denunciou esquema de entrada e uso de celulares naquela unidade. Segundo ela, uma presa seria responsável por comandar o esquema e atuaria em conluio com agente penitenciário.

Conforme o registro, a interna está presa por tráfico e auxilia na entrega dos alimentos para as outras presas. No início deste ano, outra detenta teria oferecido para ela um celular, para que ‘trabalhasse’ para ela. A intenção seria de entregar celulares e drogas para as outras internas, já que ela tem acesso às celas pela entrega da alimentação.

No entanto, a vítima recusou e passou a ser ameaçada. A autora usa fotos da família da interna para fazer as ameaças de e ainda chegou a dizer que a obrigaria a tomar água com cocaína, para que ela morresse de overdose. A interna chegou a revelar que agentes penitenciários são coniventes com as ações e um deles seria responsável pela entrada dos aparelhos celulares na unidade.

O caso é inicialmente investigado pela como ameaça.

Detenta denuncia entrada de celulares em presídio de MS por agente penitenciário
Mais notícias