Polícia

Desovado às margens de rodovia, homem de 50 anos foi morto com tiro na cabeça em MS

Ao registrar desaparecimento, esposa descobriu que homem estava morto

Dayene Paz Publicado em 06/04/2021, às 11h48

João foi assassinado com tiro na cabeça e corpo desovado às margens de rodovia
João foi assassinado com tiro na cabeça e corpo desovado às margens de rodovia - Divulgação

A Polícia Civil identificou o homem encontrado morto na manhã desta segunda-feira (05), às margens da BR-262, em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande. João Vezetiv, de 50 anos, foi assassinado com um tiro na cabeça. Anteriormente a identificação de João, havia a suspeita que o corpo fosse o de um homem executado em Sidrolândia, no entanto, foi descartada a hipótese.

Isso porque, de acordo com a Polícia Civil, a esposa de João procurou a delegacia para registrar o desaparecimento do homem, que teria saído de casa por volta das 19 horas de domingo (04) e não retornou mais. Na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), ela reconheceu o corpo de João.

A mulher contou que o casal veio de São Paulo e estava junto há um ano e quatro meses. Ela ainda revelou que pelo fato de João ingerir bebidas alcoólicas e usar crack, ficava por dias fora de casa.

A Polícia Civil esclareceu que o homem foi assassinado com um tiro na cabeça e o corpo desovado até o local onde foi achado, às margens da BR-262, em Três Lagoas.

Corpo em Sidrolândia “desaparecido”

A Polícia Civil em Sidrolândia investigava um suposto homicídio ocorrido na tarde de domingo (04) e não encontrou o corpo, suspeitando assim, que o homem encontrado em Três Lagoas na manhã de segunda-feira (05), pudesse ser a mesma vítima. No entanto, pelas características e informações levantadas, são pessoas diferentes.

No local do homicídio em Sidrolândia, a polícia encontrou uma poça de sangue, mas não encontrou o corpo. Testemunhas teriam dito que viram quando o autor parou com uma camionete S10 e jogou o corpo da vítima na carroceria indo embora em seguida. As investigações de ambos os casos continuam.

Jornal Midiamax